Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
04/06/2002 - 20h31

Desaparecimento de jornalista da Globo gera preocupação internacional

Publicidade

da Folha Online

A organização defensora da liberdade de imprensa, Repórteres Sem Fronteiras (RSF), baseada em Paris, expressou hoje sua preocupação com o desaparecimento de Tim Lopes, jornalista da Rede Globo, quando preparava uma reportagem sobre bailes funks nos subúrbios do Rio de Janeiro.

Robert Menard, secretário-geral da RSF, enviou uma carta à delegacia de Vila da Penha encarregada do caso, para pedir que mantenha informada a organização dos resultados da investigação.

Lopes estava investigando uma denúncia de moradores do bairro da Penha (zona norte). No domingo, o repórter encontrou-se por volta das 20h com o motorista que o acompanhou até a favela e disse que ainda não iria embora porque ainda não considerava o trabalho encerrado.

Lopes marcou um novo encontro para às 22h, mas não voltou.

A polícia encontrou um corpo carbonizado na favela, com fragmentos de fita de oito milimetros ao lado. O repórter esteve na região quatro vezes _duas sem microcâmeras e duas com o aparelho.

O corpo foi levado para o Instituto Carlos Éboli para identificação.

  • Com agências internacionais


    Leia mais:
  • Repórter da Globo desaparece ao investigar bailes funks no Rio

  • Veja a íntegra da nota da Globo sobre desaparecimento de repórter
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página