Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/07/2000 - 04h14

Policiais suspeitos de assassinar sequestrador no Rio são presos

Publicidade

da Folha Online

Os cinco policiais militares acusados de terem matado o seqüestrador do ônibus 174, Sandro do Nascimento, estão presos novamente. Eles tiveram a prisão temporária decretada pelo desembargador Eduardo Mayr da 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, na quarta-feira (19).

De acordo com a decisão, eles ficarão detidos por 30 dias.

O capitão Ricardo Soares e os soldados Márcio David, Flávio Dias, Paulo Roberto Monteiro e Luiz Antônio Silva foram presos às 23h30 desta quarta-feira, de acordo com informações do Comandante do Bope (Batalhão de Operações Especiais), o tenente-coronel Venâncio Moura.

Com exceção do capitão, que está preso no Batalhão de Choque da PM, os soldados ficarão detidos no 12º Batalhão da Polícia Militar, em Niterói.

O coronel Nilton Lourenço, da assessoria de imprensa da Polícia Militar disse que não sabe informar se já houve pedido de habbeas-corpus por parte dos advogados de defesa dos acusados.

Ele afirmou que a corporação não irá se manifestar sobre a decisão do desembargador porque determinação judicial se cumpre.

Sandro foi morto por asfixia a caminho do hospital, após o final do sequestro, na zona sul do Rio, no dia 12 de junho. Estavam no camburão o capitão Ricardo de Souza Soares e os soldados Luiz Antônio de Lima Silva, Márcio de Araújo David, Paulo Roberto Monteiro e Flávio Val Dias.

No sequestro, a estudante Geisa Firmo Gonçalves, 20 anos, foi morta depois de uma ação desastrada da PM.


Depois do caso do ônibus 174, qual seria a melhor solução para evitar cenas como aquelas? Vote

Clique aqui para ler toda a cobertura do caso na página especial Pânico no Rio

Leia mais notícias de cotidiano na Folha Online

Discuta esta notícia nos Grupos de Discussão da Folha Online

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página