Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
15/09/2003 - 03h36

Neopentecostalismo quer fartura nesta terra

Publicidade

da Folha de S.Paulo

A Deus É Amor foi fundada por David Miranda em 1962 e tem hoje cerca de 775 mil seguidores no país. São mais de 8.000 igrejas no Brasil e em quase 70 países. Na América do Sul e na América Central, há igrejas em 25 países.

Milhares vêm em "peregrinação", no final do ano, ao "templo universal" em São Paulo. "Viajam dias de ônibus", conta o professor de religião Paulo Barrera.

A igreja concentra 55% de pardos e negros, número só superado pela Umbanda e pelo Candomblé.

Segundo o sociólogo Ricardo Bitun, 38, professor universitário e doutorando da PUC-SP, a Deus É Amor faz parte da segunda onda do pentecostalismo, surgida nos anos 50 e 60. Nela, a cura divina é o mais importante. Haverá um céu na outra vida, mas nesta terra Deus fará o milagre de devolver-lhe o emprego e a saúde.

Na Deus É Amor, o "mecanismo" de coleta parte do milagre supostamente já acontecido. "O pastor diz, você está curado, ou vai conseguir emprego, basta acreditar", relata Barrera. "Se você não acredita, é como se estivesse voltando as costas para Deus, e então o milagre não acontece.
Logo em seguida, eles passam os cestos recolhendo as ofertas."

As contribuições são pequenas porque os fiéis são pobres, mas a cada "milagre" relatado, mais seguidores passam com os cestos.

Nessa segunda onda pentecostal, além da Deus É Amor estão a Evangelho Quadrangular e a Brasil para Cristo. São ainda mais rigorosas e avessas aos prazeres da terra que as igrejas que formaram a primeira onda do pentecostalismo, que chegou no Brasil em 1910 com a Congregação Cristã do Brasil e a Assembléia de Deus.

Na Deus É Amor, por exemplo, os fiéis são proibidos de ver TV, ir ao cinema ou a shows, e as mulheres não usam calça comprida.

O neopentecostalismo explode nos anos 80, com a Universal do Reino de Deus, do bispo Edir Macedo, e a Renascer em Cristo.

"Em lugar de esperar recompensas no outro mundo, seus pastores pregam a idéia de que Deus quer você bem nessa vida", diz Bitun, autor da tese "Neopentecostalismo e sua Inserção no Mercado Moderno".

"A teologia da prosperidade parte do princípio de que um carro novo ou uma casa nova fará Deus orgulhoso de você."

A Universal e a Renascer têm encontros para empresários, em que o objetivo é contar com Deus para ganhar mais dinheiro.

Pastores já foram acusados de desvio do dinheiro recolhido dos fiéis e, no caso de David Miranda, de incitar doentes a abandonar a medicação.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página