Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
17/04/2004 - 13h12

Polícia Federal confirma a morte de mais 26 garimpeiros

Publicidade

da Folha Online
da Agência Folha, em Pimenta Bueno

A Polícia Federal confirmou nesta manhã que foram encontrados os corpos de mais 26 garimpeiros mortos durante conflitos com índios cinta-larga ocorrido no último dia 7 na Reserva Roosevelt, na região de Espigão do Oeste.

Com isso, sobe para 29 o número de garimpeiros assassinados. Outros três corpos haviam sido achados no domingo passado.

Os garimpeiros foram mortos pelos índios porque faziam garimpo clandestino na reserva.

O superintendente da PF em Rondônia, Marcos Aurélio Moura, disse que foi informado na noite de ontem, pela Funai, sobre a localização dos corpos, mas não soube dizer em que momento os corpos foram achados.

Segundo ele, a descoberta foi feita por homens da Polícia Florestal (da PM de Rondônia), que desde janeiro do ano passado atua em conjunto com a Funai para fiscalizar a área indígena.

O coordenador da Funai Walter Blós, encarregado de evitar invasões na terra indígena, já havia dito anteriormente que o conflito foi um tiroteio entre índios e garimpeiros, e não uma chacina promovida pelos índios, como dizem os garimpeiros.

As buscas

De acordo com o delegado da PF Mauro Sposito, que foi enviado pelo governo federal para coordenar a investigação sobre o caso, 28 policiais federais já haviam chegado até as 13h deste sábado à clareira aberta para o resgate dos três corpos no domingo passado.

Os policiais foram levados de helicóptero e se uniram a 20 funcionários da Funai e da Polícia Florestal que estavam no local.

De lá, disse Sposito, eles caminhariam por cerca de três horas e meia até o local dos corpos, onde abririam nova clareira. Sposito disse que helicópteros da PF pousariam nessa nova clareira para fazer o resgate dos corpos, já que seria inviável levá-los pela mata.

Desde quinta-feira (15), a PF vinha sobrevoando a área em busca de corpos.

O sindicato local dos garimpeiros havia divulgado nomes e fotos de 18 desaparecidos. Garimpeiros entrevistados pela Agência Folha afirmam que, de 150 homens, somente 60 voltaram à cidade após sofrerem um ataque de índios na área dos cinta-larga.

Leia mais
  • PF vai resgatar corpos de garimpeiros ainda neste final de semana
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página