Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
07/04/2005 - 21h42

Prefeitura fecha agência do Unibanco no maior shopping de Salvador

Publicidade

MANUELA MARTINEZ
da Agência Folha, em Salvador

Uma agência do Unibanco localizada no maior shopping da Bahia (Iguatemi) foi fechada no final da manhã de hoje por fiscais da Sucom (Superintendência de Ordenamento e Uso do Solo), órgão ligado à Prefeitura de Salvador.

Os fiscais alegaram que a agência, notificada havia uma semana, não estava cumprindo uma lei municipal de 2001, que estabelece um prazo máximo de 15 minutos para o cliente ser atendido.

Antes de lacrar a agência, três fiscais entraram no banco com cronômetros. Depois de 15 minutos, eles foram até a gerência e anunciaram a decisão. Cerca de 80 clientes, que estavam na fila, ficaram no banco até o atendimento. Já quem chegou depois não teve permissão para entrar.

No final da tarde, o diretor jurídico do Unibanco, Marcos Cavalcanti de Oliveira, disse, por meio de sua assessoria, que a agência ingressou na Justiça com uma ação pedindo a reabertura da instituição. Segundo a assessoria, o banco irá utilizar como argumento que compete ao Banco Central legislar sobre o funcionamento das instituições bancárias.

Desde que a Sucom começou a agir com mais rigor, quatro agências bancárias já foram fechadas em Salvador. A primeira foi o Bradesco (Centro Empresarial Iguatemi), fechada no último dia 30. A agência ficou interditada por 48 horas e somente voltou a funcionar depois que o banco implantou o sistema de senhas para controlar a permanência do cliente nas filas. Depois, foram fechadas as agências do Itaú (Imbuí) e HSBC (Itapuã). As duas últimas voltaram a funcionar no mesmo dia da interdição.

Segundo a Sucom, as agências do Banco Real e do HSBC, localizadas na avenida Manoel Dias da Silva, na Pituba, também deveriam ser interditadas hoje. No entanto, o Real apresentou mandado de segurança, expedido pela 7ª Vara da Fazenda Pública, e o HSBC implantou o sistema de senhas.

Outras nove agências foram embargadas hoje, sendo que três foram do Banco do Brasil, uma do HSBC, uma do Itaú, duas do Unibanco, uma do Banco Real e uma do Sudameris. A partir da notificação, os bancos têm cinco dias para implantar o sistema de senhas e evitar a suspensão do atendimento.

Das 213 agências que funcionam na capital baiana, 125 já foram notificadas pela prefeitura. Somente a Caixa Econômica Federal está isenta da fiscalização --a CEF conseguiu na Justiça um mandado de segurança que impede a entrada de fiscais da Sucom ou de qualquer outro órgão da prefeitura que têm como meta cumprir a lei municipal.

A Procuradoria Geral da Prefeitura informou ontem que já recorreu da decisão e que espera cassar a liminar da CEF nos próximos dias.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o Unibanco
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página