Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
13/08/2004 - 10h32

Colônia virou metrópole: da música eletrônica

da Deutsche Welle, na Alemanha

Mais de 90 artistas se encontram em Colônia, em agosto, para o festival c/o pop, espécie de resgate da vaidade da cena local após a fuga da PopKomm para a capital. Ao que parece, o substituto não deixa nada a desejar.

A PopKomm disse adeus a Colônia e foi-se embora em direção a Berlim. Para a cidade às margens do Reno, sem dúvida, uma grande perda: o evento é, depois da Midem, na França, a segunda maior feira fonográfica do mundo. Mas Colônia não esperou nem um ano passar para dar sua resposta e voltou a chamar atenção do mundo musical com um evento menor, mas nem por isso pouco promissor: o c/o pop (leia-se: cologne on pop).

Colônia tinha queixas quanto ao formato da PopKomm: a feira seria, antes de mais nada, um evento comercial, um encontro da indústria fonográfica alemã e internacional, cujos convidados não seriam escolhidos segundo critérios artísticos, mas pelo número de vendas de seus discos. Para Sebastian Tauktus, da organização do c/o pop, a PopKomm chegava "como um Ovni que pousava sobre a cidade", ditando o que os DJs deveriam tocar nas pistas da cidade. Ao invés disso, Colônia optou pela volta ao patriotismo local e apostou na maturidade de sua própria cena.

Continua...
 

Sobre a Folha | Expediente | Fale Conosco | Mapa do Site | Ombudsman | Erramos | Atendimento ao Assinante
ClubeFolha | PubliFolha | Banco de Dados | Datafolha | FolhaPress | Treinamento | Folha Memória | Trabalhe na Folha | Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade