Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/09/2006 - 14h11

Países de língua portuguesa formam rede de educação a distância

Publicidade

da Folha Online

Dirigentes de instituições de ensino e pesquisa de países de língua portuguesa se tornaram parceiros para criar uma rede de educação a distância.

A parceria foi fechada entre 3 e 6 de setembro, durante a 22ª Conferência Mundial de Educação a Distância, realizada no Rio de Janeiro.

Segundo informações da Besf (Brasil Educação Sem Fronteiras) --empresa que atua nas áreas de educação a distância, e-learning, informação e conhecimento-- os planos de ação serão estabelecidos por educadores do Brasil, Portugal, Guiné-Bissau, Moçambique e Angola.

O grupo de dirigentes de instituições de ensino e pesquisa e os educadores já tinham contato por meio de uma comunidade virtual de aprendizagem, liderada por representantes da Associação Brasileira de Educação a Distância.

A conferência mundial, organizada pelo Icde (Conselho Internacional para Educação Aberta e a Distância) é realizada a cada dois anos.

Brasil

Os cursos de educação a distância brasileiros poderão ganhar incentivos financeiros, com a aprovação de projeto de lei do senador José Jorge (PFL). A proposta prevê a redução de custos para a transmissão de programas de educação a distância em todos os meios de comunicação explorados por concessão.

O projeto ainda está sob análise das comissões técnicas da Câmara dos Deputados.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre educação a distância

  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página