Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
23/06/2009 - 09h53

USP, Unesp e Unicamp vão aceitar só Novo Enem

Publicidade

da Folha de S.Paulo

Até o ano passado, o candidato que fizesse o vestibular para a USP, a Unesp ou a Unicamp poderia escolher entre usar a nota das questões objetivas de uma das duas últimas edições do Enem para compor 20% do desempenho da primeira fase --no caso da Unesp, com as atuais mudanças do exame, 10% da nota final.

Agora, se quiser a ajuda do Enem na primeira etapa do vestibular, o aluno vai ter que fazer a nova edição da prova.

A primeira decisão partiu da USP. Depois as outras duas estaduais também afirmaram que não aceitarão a pontuação das provas anteriores do Enem no vestibular de fim de ano.

A prova do novo Enem acontece nos dias 3 e 4 de outubro. As inscrições vão até 17 de julho, pelo site www.enem.inep. gov.br/inscricao.

Quase um milhão

Até as 18h da última sexta, 932 mil estudantes já haviam se inscrito para o novo Enem. A prova, realizada pelo Ministério da Educação, é gratuita para alunos da rede pública e tem taxa de R$ 35 para quem estuda em escola particular.

O uso do Enem no vestibular é opcional. A decisão das instituições estaduais paulistas se deve às mudanças que serão aplicadas no exame do MEC --ele vai passar a ter 180 questões de caráter mais aprofundado e será usado por várias universidades federais como etapa do processo seletivo.

Candidatos que cursaram todo o ensino médio em escolas públicas também terão de fazer o novo Enem se quiserem a bonificação dada pela Fuvest. O bônus é de até 6% a mais, de acordo com a nota, em ambas as fases do vestibular da USP.

As três instituições estaduais de ensino afirmam que a decisão de não usar as notas das provas anteriores do Enem pode ser revista no próximo ano.

(RAFAEL SAMPAIO)

Comentários dos leitores
Rafael Macedo (1) 14/01/2010 02h28
Rafael Macedo (1) 14/01/2010 02h28
Eu acho que é uma sacanegem mesmo. E mais, acho que não haverá no próximo enem. Com certeza a média nacional será menor que a do ano passado, o que vai levar a oposição atacar a situação dizendo que a educação está ficando fraca no Brasil. Claro que atitudes serão tomadas.
Além de achar tb que esta foi uma idéia de um desocupado qualquer, que tem idéias deslumbrantes pseudo-intelectuais iluministas. Ou seja, um pefeito Idiota de cuecas de ceda, se é que alguém me entende.
Nada a haver este sistema aqui no Enem. Isso deveria sim, ser adotado em exames para institutos militares que formam caras de alta patente que vivem as custas do dinheiro da população brasileira, e claro, para os selecionar melhor os ministros e secretários. Pena que estes ainda não precisam fazer prova nenhuma, por isso estão alí, trazendo estas maravilhosas novidades para os estudantes.
Brasiiiiillllll...
4 opiniões
avalie fechar
Carlos Gomes (34) 06/12/2009 13h29
Carlos Gomes (34) 06/12/2009 13h29
Com relação à matéria "Enunciados extensos tornaram Enem difícil e cansativo, dizem estudantes": não é à toa que o capital humano desse país e´tão ruim. Com uma juventude que não quer ler mais nem enunciado de prova, onde vamso parar? notem que o sujeito do início da matéria já é graduado? como pode? O país vai muito bem de capital financeiro, mas o capital humano, como eu falei anteriormente, é ruim e a tendência é piorar. Queria ver um seminanalfabeto desses tentar ler um livro de Machado de Assis ou de Jorge Amado... Teria uma concussão tão braba que morreria na 5ª página. 6 opiniões
avalie fechar
Jean Sacramento (1) 06/12/2009 10h32
Jean Sacramento (1) 06/12/2009 10h32
Cada dia que passa fica mais evidente como a política corrompe tudo e todos. Tanto dinheiro gasto para a realização do ENAD, e como resultado uma prova totalmente partidarizada. Agora é o ENEM, deveria ser uma prova para mensurar o raciocínio lógico e conhecimento dos alunos, mas, na realidade se tornou uma MARATONA 180 questões, todas com grandes textos, onde possuem diversas informações desnecessárias.
Para piorar a situação dos candidatos, os que fizeram na Bahia (Campos da Federação) ainda tiveram um atraso de mais de 20 minutos para começar a prova, dentro de uma sala onde o ar condicionado não funcionava, e a água quando pode sair para tomar estava muito quente.
Os portões não foram fechados as 13:00 horas (horário de Brasília), diversas pessoa entraram bem depois. Foi como tudo que é nesse Brasil. Uma bagunça...
5 opiniões
avalie fechar
Comente esta reportagem Veja todos os comentários (118)
Termos e condições
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página