Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
08/06/2006 - 08h58

Pernas depiladas viram moda na seleção brasileira

Publicidade

da Folha de S.Paulo, em Königstein

As pernas depiladas viraram moda na seleção brasileira. Pelo menos quatro dos titulares --Ronaldo, Ronaldinho, Roberto Carlos e Emerson--estão treinando com as pernas raspadas para a Copa do Mundo na Alemanha.

"Isso não é uma novidade só aqui na seleção. Está virando comum também na Europa", disse o meia Kaká, que resiste adotar o novo visual. Embora tenha poucos cabelos nas pernas, o jogador fez questão de mostrá-los.

Fora os titulares, Robinho e Cicinho também adotam o estilo "careca nas pernas". A nova moda é uma alternativa dos jogadores para evitarem problemas nos pelos. Muitos sofrem com inflamações. Eles também dizem que o novo visual ajuda o trabalho dos massagistas.

Os convocados de Parreira também estão investindo em novos penteados nesta Copa. Kaká e Ronaldinho apararam o cabelo antes de chegarem à Suíça. Já Zé Roberto modificou o seu penteado afro.

No Mundial de 2002, a tatuagem chamou a atenção na seleção. De marcas tribais até temas infantis, os desenhos gravados com agulhas na pele eram a novidade no visual dos jogadores. Ao contrário das gerações anteriores, em que tatuagens não eram freqüentes, seis comandados pelo técnico Luiz Felipe Scolari já tinham se tatuado.

No Mundial da Ásia, o reserva Vampeta era o jogador mais tatuado da seleção. O volante tinha três desenhos.

No grupo atual, Ronaldo é um dos que mais gostam de tatuagens. Ele tem um anjo desenhado na perna com o nome do filho --Ronald--, além da famosa tatuagem que fez durante o namoro com a modelo Daniella Cicarelli no pulso. Neste ano, o atacante do Real Madrid fez uma outra versão da tatuagem, que tinha as iniciais do casal.

Agora, ele colocou uma outra letra "R". Segundo o jogador, seria para homenagear o filho. Ronaldo está namorando a modelo Raica.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre a seleção brasileira
  • Leia cobertura completa da Copa do Mundo-2006
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página