Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
09/06/2006 - 06h00

Copa começa hoje com Brasil favorito; 5 bilhões devem assistir pela TV

Publicidade

ANDRÉ LUÍS NERY
da Folha Online

Começa nesta sexta a 18ª edição da Copa do Mundo. Maior evento esportivo do planeta (a previsão de audiência é de 5 bilhões de pessoas, o que será um recorde na televisão em todos os tempos), será disputada pela segunda vez na Alemanha, maior economia da Europa.

Só o Brasil participou de todas as Copas. O país é dono de alguns dos principais recordes do torneio: são cinco títulos, 87 jogos, 60 vitórias e 191 gols pró. É ainda o único que triunfou fora de seu continente --na própria Europa, na Suécia-1958, e na Ásia, Coréia do Sul/Japão-2002. Também venceu no Chile-62, no México-70 e nos EUA-94.

O jogo inaugural do Mundial acontece às 13h (horário de Brasília), em Munique, entre a anfitriã Alemanha e a Costa Rica. A Folha Online vai acompanhar este e os demais 63 jogos da Copa em tempo real.

Folha Imagem

Jogadores da seleção treinam na Alemanha

A seleção brasileira estréia no torneio na terça, 13, contra a Croácia, em Berlim. Já no primeiro jogo, a equipe do técnico Carlos Alberto Parreira pode alcançar mais um recorde --se vencer, vai atingir a maior seqüência de vitórias em Mundiais (oito), já que vem de sete triunfos de 2002.

Apontada como favorita ao título, a seleção de Parreira preferiu os treinos a realizar amistosos contra os rivais que estarão na Alemanha. Jogou apenas contra os inexpressivos FC Lucerna (Suíça) e Nova Zelândia, vencendo ambas as partidas com facilidades, por 8 a 0 e 4 a 0, respectivamente.

Parreira fala sobre a ansiedade para a estréia

Apesar das críticas à preparação, o Brasil inicia o torneio como o rival a ser batido. "Poucas equipes ousarão enfrentar o Brasil de peito aberto. Por isso, teremos espaços reduzidos, com oito ou nove jogadores bloqueando", disse Parreira.

Nos 64 jogos que definirão o novo campeão, o Mundial alemão poderá registrar a quebra de diversos recordes e marcas individuais e coletivas. O atacante Ronaldo, por exemplo, tem a chance de ser tornar o maior goleador da história do torneio.

Com 12 tentos, o jogador precisa de apenas mais três para se isolar no topo do ranking de artilheiros. Além disso, ele e Cafu podem se igualar ao ex-jogador Pelé como tricampeões caso o Brasil conquiste o título na Alemanha. Feito que transformaria o país no único a alcançar à quarta final seguida e a sétima no geral --além disso, disputou o quadrangular final em 1950, quando fez o jogo decisivo contra o Uruguai. Contando 1950, o Brasil busca a oitava final na Alemanha.

Leia o blog do enviado da Folha Online à Alemanha

Enquanto algumas marcas devem cair nos campos alemães, outras dificilmente serão superadas, como o gol mais rápido (11 segundos, em 2002), ou são impossíveis, como o menor público --300 torcedores assistiram a Romênia e Peru, em 1930.

Marcas que podem cair na Copa
  • Artilheiro histórico - Ronaldo (12) pode superar o alemão Gerd Müller (14)
  • Brasil pode chegar ao gol 200 - tem 191
  • Copa verá gol 2000 - tem 1916
  • Vitórias seguidas - Brasil pode chegar à oitava se vencer a Croácia, na estréia
  • Artilheiro em duas Copas - Ronaldo pode se tornar o primeiro a alcançar tal feito
  • Mais jovem campeão - Walcott pode superar Pelé se a Inglaterra for campeã
  • Carlos Alberto Parreira irá igualar Bora Milutinovic (SER) com 5 participações
  • Alemanha pode ser 1ª a ganhar a Copas duas vezes jogando em casa
  • Luiz Felipe Scolari pode ser o 1º técnico a ganhar a Copa por 2 países diferentes
  • Brasil pode atingir recorde de finais consecutivas (quatro)
  • Ronaldo e Cafu podem igualar Pelé (três títulos)
  • Inglês Walcott pode ser o mais jovem a marcar gol, superando Pelé
  • Defesas de pênaltis - o espanhol Casillas, com três, pode superar os recordistas Harald Schumacher (ALE) e Sergio Goycochea (ARG), ambos com quatro
  • Cafu vai se tornar o brasileiro com mais jogos. Na última rodada da primeira fase, ele vai atingir 19 partidas, superando Dunga e Taffarel, ambos com 18
  • Expulsões - Brasil e Argentina são os recordistas, com nove
  • Invencibilidade - Brasil pode atingir 14 jogos invictos, melhorando sua própria marca, 13, alcançada entre os Mundiais de 1958 e 1966
  • O técnico alemão Jürgen Klinsmann pode se igualar ao brasileiro Zagallo e a seu compatriota Beckenbauer como únicos a ganhar como jogador e técnico

    As que dificilmente vão cair
  • Maior goleada - Hungria 10 x 1 El Salvador, em 1982
  • Partida com mais gols - Áutria 7 x 5 Suíça, em 1954
  • Melhor ataque em uma edição - Hungria, 27 gols, em 1954
  • Maior seqüência de jogos sem levar gol - Itália, 5, em 1990
  • Gol mais rápido - Hakan Sükür (TUR) -11 segundos, em 2002
  • Artilheiro em um jogo - Oleg Salenko (RUS), 5, em 1994
  • Recorde de gols em uma Copa - Just Fontaine (FRA), 13, em 1958
  • Substituição mais rápida - Nesta (ITA), aos 4min, em 1998
  • Expulsão mais rápida - Batista (URU), aos 56 segundos, em 1986
  • Invencibilidade - Walter Zenga (ITA), 518min, em 1990
  • Cartão amarelo mais rápido --Sergei Gorlukovich (RUS), a 1min, em 1994
  • Edição com mais expulsões - 22, em 1998
  • Árbitro com mais jogos - Joël Quiniou (FRA), com 8 (1986-1994)

    As que não caem de jeito nenhum
  • Jogador com mais jogos - Lothar Matthäus (ALE), com 25
  • Participações - Matthäus (ALE) e Antonio Carbajal (MEX), com 5
  • Técnico com mais jogos - Helmut Schön (ALE), com 25
  • Técnico mais velho - Cesare Maldini (ITA), aos 70 e 131 dias, em 2002
  • Mais velho a marcar - camaronês Roger Milla, aos 42 anos e 39 dias, em 1994
  • Mais jovem a jogar - Norman Whiteside (IRN), aos 17 anos e 41 dias, em 1982
  • Maior público - 173.850, Brasil x Uruguai, em 1950
  • Menor público - 300, Romênia x Peru, em 1930
  • Árbitro mais jovem - Juan Gardeazabal (ESP), aos 24 anos e 193 dias, em 1958
  • Árbitro mais velho - George Reader (ING), aos 53 anos e 236 dias, em 1950
  • Técnico mais novo - Juan José Tramutola (ARG), aos 27 anos e 267dias, em 1930
  • Média de público - 68.991 por jogo, nos EUA-94
  • Mais velho campeão - Dino Zoff (ITA), aos 40 anos e 133 dias, em 1982

    Leia mais
  • Audiência da Copa na China deve ser de 10 bilhões

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre a seleção brasileira
  • Leia cobertura completa da Copa do Mundo-2006
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página