Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
26/12/2000 - 22h00

RETROSPECTIVA: Fifa quase erra, mas dá título de melhor do século a Pelé

Publicidade

da Folha Online

Graças a um artifício de bastidores de última hora _digno dos tapetões do futebol brasileiro_, a Fifa escapou de cometer o maior vexame de sua história.

O Comitê Executivo da entidade decidiu homenagear Pelé como o "melhor jogador do século" em um evento de gala realizado no dia 11 de dezembro, em Roma, mas por pouco não teve que passar a coroa de "Rei do Futebol" para o argentino Diego Maradona.

Autor de 1.281 gols e único jogador a atuar na conquista de três Copas do Mundo, Pelé ganhou o prêmio "Família do Futebol", em votação de uma comissão de ex-jogadores, técnicos e jornalistas.

O brasileiro ganhou os Mundiais da Suécia-58, Chile-62 e México-70. Além disso, foi duas vezes campeão do Mundial interclubes e da Taça Libertadores da América pelo Santos em 1962 e 63.

A Fifa havia promovido uma votação-relâmpago (30 de outubro a 20 de novembro) via Internet. Após uma grande campanha argentina e nenhuma brasileira, Diego Maradona venceu por 53,6%, contra 15,98% de Pelé.
O argentino ficou com o prêmio "Internet".

Na ocasião, o meia francês Zinedine Zidane foi eleito pela segunda vez o melhor jogador do mundo, igualando feito do atacante brasileiro Ronaldo. Concorriam também Rivaldo, o melhor de 1999, e o português Luis Figo.
O Real Madrid, da Espanha, foi eleito o melhor clube da história, e a Holanda, a melhor seleção do ano.

Confira o texto sobre a polêmica entrega do prêmio de melhor do século para Pelé

Clique aqui para ver toda a retrospectiva do ano 2000

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página