Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
04/02/2001 - 20h46

Novatos do São Paulo dividem vitória com experientes

Publicidade

da Folha de S.Paulo

Os jovens são-paulinos decidiram o clássico de hoje, mas procuraram, em suas declarações, dividir a vitória com os jogadores mais experientes do grupo.

"Nós, que chegamos dos juniores, não ganhamos o jogo sozinhos. Se não fosse os jogadores experientes, não teríamos suportado a pressão do Santos", disse o atacante Renatinho.

O jogador, maior ídolo do time que ganhou a Copa São Paulo de juniores em 2000 e que foi vice-campeão em 2001, disse que seu gol deve-se em grande parte à força dada por Rogério Pinheiro.

"No intervalo, ele disse para eu fazer o que fazia no time júnior. Foi o que eu fiz. Driblei, não lembro quem, e fiz o gol", disse Renatinho.

Já o meia Cacá foi o atleta que proporcionou, de fato, a vitória são-paulina. Entrou no segundo tempo e comandou o time na saída para o ataque _Harison, outro júnior, saiu machucado.

"Quem entra no segundo tempo, tem que decidir. Foi o que tentei fazer", afirmou.

Cacá, 19, quase foi obrigado a abandonar o futebol devido a uma queda sofrida em um parque aquático no ano passado _ele bateu a cabeça no fundo da piscina e teve grave fratura vertebral.

Elegante em campo, o jogador já ganha comparações com Raí, assim como o jovem time são-paulino despertou associações com os "Menudos do Morumbi", apelido da equipe que venceu o Paulista de 1985.

"Comparações com ídolos, como o Raí, são legais. Mas quero ser o Cacá", disse.

O técnico Oswaldo Alvarez disse ter apostado no entrosamento dos garotos no segundo tempo. "Quando coloquei o Oliveira, pensei nisso", afirmou ele.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página