Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
11/03/2001 - 18h14

Reservas desequilibram, e São Paulo vence o Palmeiras

Publicidade

da Folha Online

Com grande atuação dos reservas Fábio Simplício, Cacá e Júlio Batista, o São Paulo venceu hoje o clássico contra o Palmeiras por 3 a 0, em São José do Rio Preto (440 km a noroeste de São Paulo), pelo Campeonato Paulista.

No interior , o clássico teve um público pagante de 40.000 pessoas, recorde do Campeonato Paulista-2001.

O resultado coloca o Palmeiras na 15ª e penúltima colocação da competição, com seis pontos, somente à frente da Inter de Limeira, que tem cinco. Já o São Paulo pulou para a terceira colocação (16).

Até agora, o São Paulo ganhou os dois clássicos que disputou no Estadual-2001 _venceu o Santos por 4 a 2.

Fábio Simplício, França e Júlio Batista marcaram os gols da partida. Destaque também para a atuação de Belletti, autor de dois cruzamentos precisos, que resultaram em gols são-paulinos.

Pelo Campeonato Paulista, o Palmeiras não vence o São Paulo há sete jogos _o último triunfo da equipe do Parque Antarctica foi em março de 1997.

Na primeira etapa do jogo de hoje, o Palmeiras foi surpreendido pelo esquema do técnico são-paulino Oswaldo Alvarez, que abriu mão dos três zagueiros escalando Cacá no meio-campo.

Sem três titulares _ o zagueiro Jean, o volante Fabiano e o meia Carlos Miguel_, Alvarez contou com os reservas Fábio Simplício, Cacá e Júlio Batista que, ao lado de França e Belletti, desequilibraram a partida.

Bem mais ofensivo, o time do Morumbi abriu o placar aos 9min. Cacá deu um lindo toque de calcanhar para Fábio Simplício, que chutou forte de fora da área. A bola tocou na trave antes de entrar no canto direito alto do goleiro Marcos.

O Palmeiras tentava algumas investidas com o meia Alex que, sem sucesso, arriscava chutes de fora da área. Rogério Ceni levou a melhor em todas, praticando fáceis defesas.

Por outro lado, o São Paulo era mais objetivo e chegou ao segundo gol aos 19min. Belletti desceu pela direita e cruzou na cabeça de França, que só completou. O atacante marcou pela sexta vez no Estadual.

Aos 21min, os palmeirenses tiveram uma ótima chance com Tuta. O atacante foi lançado pelo meio e tentou por cobertura. A bola saiu por cima do gol de Rogério.

Mesmo perdendo, o técnico Celso Roth fez uma alteração para reforçar a marcação na equipe do Parque Antarctica. Tirou o atacante Basílio e colocou o volante Magrão. A torcida não gostou e xingou o treinador de burro.

Depois das substituições no rival, o São Paulo conseguiu marcar mais um gol. Mais um ótimo cruzamento de Belletti, pela direita. Desta vez, Júlio Batista entrou sozinho no meio da área e cabeceou para as redes.

No segundo tempo, o Palmeiras ainda perdeu Alex, machucado, e Felipe, que ainda não tem condições físicas para jogar os 90 minutos. Entraram Fábio Júnior e Juninho. Mesmo assim, o time de Celso Roth procurou pressionar.

O volante Claudecir quase marca de cabeça, aos 2min, após cobrança de escanteio de Juninho. A bola foi para fora.

Aos poucos o São Paulo recuperava o domínio das ações e, com Belletti, teve chance de aumentar em uma cobrança de pênalti, sofrido por Gustavo Nery. O lateral-direito cobrou no meio do gol, e Marcos defendeu com os pés.

As duas equipes perderam uma série de oportunidades, mas a partida terminou com o placar de 3 a 0 para o São Paulo.

PALMEIRAS
Marcos; Augusto, Leonardo, Paulo Turra e Felipe (Juninho); Fernando, Claudecir, Lopes e Alex (Fábio Júnior); Basílio (Magrão) e Tuta
Técnico: Celso Roth

SÃO PAULO
Rogério; Belletti (Reginaldo Araújo), Wilson, Rogério Pinheiro e Gustavo Nery; Alexandre, Fábio Simplício, Júlio Batista (Sidney) e Cacá (Harison); Luis Fabiano e França
Técnico: Oswaldo Alvarez

Local: estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto
Juízes: Edílson Carvalho e Luis Cansian
Público: 42 mil pagantes
Renda: não divulgada
Cartões amarelos: Claudecir (P), Rogério Pinheiro (SP)
Gols: Fábio Simplício, aos 8min, França, aos 20min, e Júlio Batista, aos 40min do primeiro tempo

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página