Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
11/07/2001 - 23h46

Flamengo perde mas é campeão da Copa dos Campeões

Publicidade

SILVIO NAVARRO
enviado especial a Maceió

Depois de 8 anos, o Flamengo voltará a disputar a Taça Libertadores em 2002. Hoje, no estádio Rei Pelé, em Macéio, o time carioca perdeu de 3 a 2 para São Paulo, mas sagrou-se campeão da Copa dos Campeões, atalho para o torneio sul-americano do ano que vem. Confira os melhores lances da final.

Na primeira partida da decisão, a equipe do técnico Zagallo havia vencido por 5 a 3 e podia perder por até um gol de diferença para ser campeão do torneio.

O zagueiro Juan e o meia iugoslavo Petkovic foram os autores dos gols flamenguistas na grande final. Kaká e França, duas vezes, uma de pênalti, marcaram para o time paulista.

Ao contrário da primeira partida da decisão, na qual os dois times jogaram e deixaram jogar, o São Paulo mudou sua postura em campo e optou pelas faltas para parar os velozes atacantes do Flamengo. Utilizando-se do recurso do antijogo, o time do Morumbi impediu os contra-ataques em velocidade, arma faltal utilizada com sucesso pelo time da Gávea no primeiro jogo.

Além disso, a entrada de Kaká no meio-campo deu mais mobilidade e criatividade ao São Paulo. A jovem revelação também ajudou na marcação na saída de bola do Flamengo, impedindo assim que a equipe carioca saísse em velocidade nos contra-ataques.

No primeiro tempo, a melhor chance do Flamengo esteve nos pés de Rocha, que ficou cara a cara com Rogério Ceni e chutou em cima do goleiro são-paulino. Além disso, os jogadores flamenguistas reclamaram muito de um pênalti sofrido por Edílson. O atacante levou amarelo do juiz Márcio Rezende de Freitas por tentar cavar a penalidade máxima.

Aos 39min, brilhou a estrela de Kaká. Depois de receber de França, deu um drible seco em Gamarra e mandou a bola no ângulo superior esquerdo da meta de Júlio César.

A tática do técnico Nelsinho foi por água abaixo em uma falha da zaga em cobrança de falta, logo a 2min do segundo tempo. Petkovic alçou a bola na área e colocou na cabeça do zagueiro Juan, que testou firme e empatou o marcador.

Com a igualdade, o Flamengo voltou a se defender em seu campo e a explorar os perigosos contra-ataques. Aos 13min, a virada da equipe do treinador Zagallo. O iugoslavo Petkovic repetiu a cobrança da final do Campeonato Carioca contra o Vasco e, em batida de falta, mandou a bola no ângulo superior esquerdo da meta de Rogério Ceni.

O São Paulo, mesmo com um jogador a menos -Luis Fabiano foi expulso por xingar o juiz-, não se entregou. Aos 20min, França empatou novamente em cobrança de pênalti, feita por Juan em Júlio Batista.

Mas, em vantagem numérica, o Flamengo passou a tocar a bola para fazer o tempo passar. Aos 43min, tomou um susto. Na base da superação, França partiu livre e da entrada da área soltou um chute rasteiro que acertou o canto baixo da meta de Júlio César: 3 a 2.

Depois, os flamenguistas esperaram o apito final para soltar o grito de campeão e levar a torcida alagoana à loucura.

FLAMENGO
Júlio César; Alessandro, Juan, Gamarra e Cássio; Leandro Ávila (Jorginho), Rocha, Beto e Petkovic; Reinaldo (Fábio Augusto) e Edílson
Técnico: Zagallo

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Belleti, Rogério Pinheiro, Jean e Gustavo Nery; Alexandre, Carlos Miguel (Fabiano), Fábio Simplício (Júlio Batista) e Kaká; Luis Fabiano e França
Técnico: Nelsinho Baptista

Local: estádio Rei Pelé, em Maceió
Juiz: Márcio Rezende de Freitas (MG)
Gols: Kaká, aos 39min do primeiro tempo. Juan, aos 2min, Petkovic, aos 13min, e França, de pênalti, aos 20min e aos 43min do segundo tempo
Vermelhos: Luís Fabiano e Fabiano (S)
Amarelos: Edílson (F); Rogério Ceni, Jean, Rogério Ceni, Alexandre, Kaká, Alexandre e Carlos Miguel (S)
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página