Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
25/07/2001 - 16h58

São Paulo bate o Peñarol na estréia na Copa Mercosul

Publicidade

da Folha Online

O São Paulo precisou de pouco mais de cinco minutos para liquidar o Peñarol na estréia na Copa Mercosul. Hoje à tarde, no Morumbi, o time paulista venceu por 3 a 0 os uruguaios, na abertura do grupo D da competição. Confira os melhores lances da partida.

Na reestréia do meia Leonardo com a camisa tricolor, o atacante Luís Fabiano foi o principal destaque da equipe ao marcar dois gols , logo aos 4min e aos 6min do primeiro tempo, e praticamente liquidar a fatura. O zagueiro Jean, aos 40min da segunda etapa, aumentou o placar quando a partida já estava definida.

O São Paulo desperdiçou, aliás, uma boa oportunidade de aplicar goleada histórica sobre o Peñarol, que exibiu em campo hoje um time muito aquém de suas glórias e tradição.

Depois dos dois gols no início, o ataque são-paulino teve várias chances de ampliar o marcador, mas faltou precisão nos arremates. Já os uruguaios quase não ameaçaram a meta do goleiro Roger.

Logo aos 4min, depois de cobrança de escanteio, Luís Fabiano cabeceou firme e botou o São Paulo na frente. Dois minutos depois, em rápido contra-ataque puxado pelo meia Leonardo, Luís Fabiano acertou forte chute e aumentou.

Na etapa complementar, o São Paulo diminuiu o ritmo e o Peñarol equilibrou as ações ofensivas. Mesmo assim, o time ururguaio criou apenas uma chance real de gol, na qual Roger, substituto de Rogério Ceni, fez boa defesa. Aos 40min, com o jogo praticamente definido, o zagueiro Jean ampliou em jogada ensaiada pela esquerda e garantiu de vez a vitória do São Paulo.

Histórico

São Paulo e Peñarol já tinham se enfrentado quatro vezes em competições oficiais da Conmebol. A vantagem é dos uruguaios, com três vitórias contra apenas um triunfo dos são-paulinos.

O primeiro duelo aconteceu pela Libertadores de 1982. O Peñarol, que ganharia o título naquele ano, venceu o São Paulo duas vezes, ambas por 1 a 0.

Doze anos depois, os dois rivais decidiram o título da Copa Conmebol e deu o time paulista. Na primeira partida, no Morumbi, o São Paulo goleou os uruguaios por 6 a 1. No jogo de volta, em Montevidéu, o Peñarol venceu por 3 a 0, placar insuficiente para tirar o título do time brasileiro.

Os dois times são autênticos papões de títulos do futebol sul-americano. O Peñarol já conquistou cinco vezes o título da Libertadores (1960,61,66,82 e 87). O São Paulo foi bicampeão da Libertadores (1992 e 93), ganhou a Supercopa (1993), a Copa Conmebol (1994) e a Recopa (1993 e 94).

SÃO PAULO
Roger; Reginaldo Araújo, Jean, Rogério Pinheiro e Gustavo Nery; Alexandre, Fábio Simplício, Leonardo e Carlos Miguel (Douglas); Luís Fabiano (Reinaldo) e França (Kaká)
Técnico: Nelsinho Baptista

PEÑAROL
Elduayen; Cafu, Enrique De los Santos, Marcelo De los Santos e Darío Rodríguez; García (Rotundo), Romero, Canobbio (Bueno) e Bengoechea; Cedres e Luis Romero
Técnico: Júlio Ribas

Local: Morumbi, em São Paulo
Juiz: Oscar Sequeira (Argentina)
Gols: Luís Fabiano, aos 4 e aos 6min do primeiro tempo. Jean, aos 40min do segundo
Amarelos: Rogério Pinheiro e Luís Fabiano (S); Enrique Santos e Canobbio (P)
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página