Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
26/12/2001 - 08h34

Política definiu clubes que disputaram a Série B

Publicidade

da Folha de S.Paulo

O caos da segunda divisão de 2001 começou a se desenhar na definição das equipes que iriam disputar a competição.

Para indicar parte dos 28 times que disputaram a segunda divisão em 2001, a CBF, entidade que controla o futebol no país, usou critérios não esportivos.

O Nacional de Manaus, por exemplo, foi incluído mesmo tendo sido um dos últimos colocados na terceira divisão em 1999 e feito campanha ruim na Copa JH.

A equipe amazonense contou com o apoio do senador Gilberto Mestrinho (PMDB-AM) para conseguir sua indicação.

Outro inscrito na Série B sem mérito esportivo foi o Anapolina de Goiás, terra de Maguito Vilela (PMDB), outro senador que participou da CPI do Futebol.

Quem ficou de fora reclamou muito. O Brasil de Pelotas, preterido pela CBF, até conseguiu na Justiça comum uma liminar que garantia sua inclusão, mas que acabou derrubada depois, já com o torneio em andamento.

A Série B também sofreu com um conjunto de clubes que não incluía equipes dos maiores centros da modalidade no país.

Nenhum time das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte disputou a competição. Salvador e Brasília também não tiveram equipes.

No próximo ano, caso as regras sejam cumpridas, a Série B terá dois atrativos de peso. Rebaixados da divisão de elite, os pernambucanos Sport e Santa Cruz, times de boa torcida, participarão da segunda divisão.

Leia mais sobre o Brasileiro:

  • Home

  • Artilheiros

  • Classificação

  • Regulamento

  • Calendário

  • Fase final

  • Campeões

  • Curiosidades

  • História

  • Grupos de discussão

  • Divirta-se
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página