Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/02/2002 - 22h31

São Paulo goleia o Treze e se classifica na Copa do Brasil

Publicidade

da Folha Online

O São Paulo levou um susto no primeiro tempo, mas as mudanças do técnico Nelsinho Baptista na etapa final garantiram a vitória de 4 a 1 sobre o Treze-PB, hoje à noite, no Morumbi. O resultado classificou a equipe para a próxima fase da Copa do Brasil, na qual irá enfrentar o Flamengo-PI. No jogo de ida, em Campina Grande, os paraibanos haviam vencido por 1 a 0.

Hoje, o time paulista saiu perdendo por 1 a 0 nos minutos iniciais da partida e não conseguiu ir além do empate nos 45 minutos iniciais. Mas voltou modificado, com as entradas de Lúcio Flávio e Reinaldo, e chegou com extrema facilidade à goleada que garantiu sua sobrevivência no torneio nacional. Confira aqui como foi.

Não foi o primeiro tempo que a torcida do São Paulo sonhava. Antes que qualquer jogada de perigo acontecesse, o time paraibano abriu o placar depois de um bate-rebate na área que Almir Conceição desviou de cabeça. Imóvel, Rogério Ceni apenas assistiu ao gol. Eram 2min e o Morumbi parecia não acreditar no que via.

A surpreendente vantagem no placar fez o Treze ficar ainda mais fechado e sujeito à pressão da equipe paulista. Sem precisão nos passes e ainda menos na pontaria, o São Paulo conseguiu pouca coisa diante de um rival bastante sólido na marcação. Além disso, o clube nordestino contava com o goleiro Azul, que fez pelo menos três importantes defesas.

As duas principais jogadas do São Paulo na etapa inicial foram os escanteios e os cruzamentos de Gabriel _ a insistência em jogar pelo direito lembrou o eliminado Palmeiras e sua jogada única, os cruzamentos de Arce.

Mas foi num escanteio, aos 27min, que o time do técnico Nelsinho Baptista encontrou seu gol: a defesa parou para assistir a subida e o toque de Kaká, praticamente no meio do gol, sem chances para Azul.

Com espaço de sobra, o Treze começou a aprontar nos contragolpes. Porém, muito lenta, a equipe da Paraíba não foi capaz de marcar o segundo, apesar de criar algumas oportunidades. Assustado, o São Paulo deixou o campo debaixo de vaias.

Quase tudo mudou na etapa final. O time paulista voltou a campo com Reinaldo e Lúcio Flávio e nem precisou suar para chegar ao segundo gol: aos 3min, França procurou Reinaldo, o zagueiro Walkimar furou e o atacante ficou sozinho, à frente de Azul, para marcar por debaixo das pernas do goleiro.

Apesar do gol que aproximava o São Paulo da classificação, os erros de passes continuaram e irritaram a torcida. O problema é que o Treze não tinha mais forças para explorar os contra-ataques por causa da condição física de seus jogadores, bem abaixo do padrão.

O jogo foi ficando violento, truncado e sem grandes jogadas até que Azul _ até então destaque do jogo _ perdeu uma dividida no ar com Reinaldo e o atacante fez o terceiro gol, aliviando o estádio e o técnico Nelsinho. Eram 20min e a partida voltava a ser o que dela se esperava.

Depois disso ficou fácil demais: sem coordenação, o Treze entregou os pontos e ainda teve um jogador expulso (Dias). Com a vaga na mão, o São Paulo só tocou a bola e passou a chegar com facilidade ao gol adversário.

Tanto que fez o quarto gol aos 35min, com Kaká. Ele aproveitou o rebote de um forte chute de França e deixou a sua marca pela segunda vez no chuvoso Morumbi.

Foi quando tudo se transformou em festa: a torcida começou a gritar os nomes de todos os jogadores são-paulinos e o confronto perdeu todo o interesse. O próprio São Paulo puxou o freio de mão e, lento, foi assim até o final.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Gabriel, Émerson, Wilson e Gustavo Nery; Jean (Lúcio Flávio), Fabio Simplício, Adriano (Reinaldo) e Souza; Kaká e França.Técnico: Nelsinho.

TREZE
Azul; Doriva, Almir, Walkmar, Bill; Val Pillar, Adelmo, Wendel (Rogério Miranda) e Tabata (Israel); Dias e Capitão (Marquinhos). Técnico: Suélio

Gols: Almir Conceição aos 2min e Kaká aos 27min do primeiro tempo; Reinaldo aos 3min e aos 20min e Kaká aos 35min do segundo tempo
Juiz: Wallace N. Valente (ES)
Cartões amarelos: Azul, Adelmo, Valkimar, Doriva, Val Pilar, Rogério Ceni, Reinaldo, Fábio Simplício e Émerson
Cartão vermelho: Dias
Público: 5.105 pagantes
Local: Morumbi, em São Paulo, hoje à noite

Saiba tudo sobre a Copa do Brasil:


  • Artilheiros
  • Artilheiros da história
  • Calendário
  • Campeões
  • Chave
  • História
  • Regulamento
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página