Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
20/03/2002 - 23h12

Alex "rouba" o brilho são-paulino e Palmeiras vence o clássico

Publicidade

SILVIO NAVARRO
WAGNER EUFROSINO

da Folha Online

Com Alex inspirado, o Palmeiras encerrou de maneira excepcional a série de sete goleadas do São Paulo com uma vitória por 4 a 2, hoje, no estádio do Morumbi, pelo Torneio Rio-São Paulo. Como recompensa, espera convocação da seleção brasileira para o amistoso contra a Iugoslávia, na próxima quarta-feira.

Além de conquitar a vitória e levar a equipe a liderança isolada do Torneio Rio-São Paulo, Alex marcou um gol para entrar na história, ao chapelar o zagueiro Emerson, tocar por cima do goleiro Rogério Ceni e só empurrar para o fundo do gol.

"Esse gol foi super importante para mim, espero que seja mais uma empurrãozinho para eu ser convocado, mas só isso não é fundamental para uma convocação. O Felipe me conhece e sabe do que sou capaz", disse o meia Alex.

O jogador, que tem fama de sonolento, acabou mostrando um crescimento em momentos decisivos e tentou explicar o motivo desse bom futebol mostrado no clássico contra o Palmeiras.

"Quando eu era garoto, torcia para o Coritiba e no clássico contra o Atlético-PR o meu time não podia perder, não ligava para a derrota do Coritiba contra outras equipes, mas no clássico era diferente. Acho que desde essa época carrego isso comigo em relação aos clássicos", disse Alex que reconheceu não ter jogado tão bem no último jogo contra a Lusa.

Alex dividiu as glórias da vitória com o técnico Wanderley Luxemburgo, que o convocou pela primeira vez para a seleção brasileira em 1998. "Mais uma vez o Luxemburgo provou toda a sua competência," disse Alex.

O técnico do Palmeiras rasgou elogios para o seu pupilo e se considera responsável pela sua chegada na seleção brasileira.

"Hoje eu chamei o Alex e falei para ele: eu convoquei você no meu primeiro jogo como técnico da seleção brasileira contra a Iugoslávia e sempre acreditei em você", disse Wanderley Luxemburgo.

Com a vitória, o Palmeiras assumiu a liderança isolada com 26 pontos, enquanto o São Paulo está em segundo com 23.

Foi a terceira derrota do São Paulo neste semestre. Antes, a equipe de Nelsinho Baptista havia perdido para o Treze (1 a 0), pela Copa do Brasil, e para o Vasco (3 a 2), pelo Rio-SP.

O São Paulo, que vindo de sete goleadas seguidas era considerado favorito, jamais imaginaria que seria 'destruído' pelo adversário em apenas 27 minutos, em grande parte por falta de atenção de seus jogadores de meio-de-campo e defesa.

"Os elogios aos São Paulo foram normais e agora não é porque vencemos que nos tornamos o melhor time do campeonato. Para a imprensa o São Paulo era super favorito, mas viemos determinados e saímos com a vitória", cutucou o meia Alex.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Gabriel, Emerson, Wilson e Gustavo Nery (Belletti); Maldonado, Fábio Simplício, Kaká e Souza (Lúcio Flávio); Reinaldo (Jean) e França.
Técnico: Nelsinho Baptista.

PALMEIRAS
Marcos; Arce, Alexandre, César e Daniel; Magrão (Galeano), Paulo Assunção, Alex e Claudecir (Juliano); Itamar (Juninho) e Christian.
Técnico: Wanderley Luxemburgo.

Gols: Magrão, aos 11min, Claudecir, aos 18min, Alex, aos 27min, e França, aos 30min do primeiro tempo; Kaká, aos 26min, e Arce, aos 48min da etapa final.
Juiz: Luiz Marcelo Cansian (SP).
Cartões amarelos: Maldonado, Wilson, Daniel, Magrão, Galeano, Fábio Simplício, Souza e César.
Cartões vermelhos: Emerson e Wilson.
Local: estádio do Morumbi, hoje.

Leia também:

  • Rogério Ceni diz que poderia ter evitado gol de placa

  • Volantes de Luxemburgo atropelam melhor ataque do Rio-São Paulo

  • Nelsinho nega nó tático


  • Leia mais sobre os torneios regionais:

  • Rio-São Paulo

  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página