Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
04/08/2002 - 18h13

Paysandu vence o Cruzeiro e vai à Libertadores pela primeira vez

Publicidade

da Folha Online

O Paysandu surpreendeu na Copa dos Campeões, venceu a final sobre o Cruzeiro e em 2003 vai disputar, pela primeira vez na história, a Copa Libertadores da América.

Jogando no estádio Castelão, em Fortaleza, o time de Belém do Pará reverteu a vantagem de um gol que os mineiros tinham e venceu por 4 a 3 no tempo normal, levando a decisão para os pênaltis.

Nas cobranças, Ricardinho, Vânder e Jussiê, do Cruzeiro, erraram suas cobranças e o time do Norte do país ficou com o título, vencendo por 3 a 0 nos pênaltis.

O jogo
O primeiro tempo começou parado, mas aos 9min, um lance do atacante Fábio Júnior mudou esse panorama. O atacante aproveitou um rebote do goleiro Marcão para marcar o primeiro gol do time mineiro na partida.

Em desvantagem, o Paysandu foi para o ataque e um minuto depois conseguiu seu empate, com o artilheiro Wandick. Depois de cruzamento na área, o ataque do time de Belém trocou passes de cabeça. O goleiro Jefferson fez defesa parcial, mas Wandick aproveitou o rebote.

Embalado pelo empate, a equipe do técnico Givanildo Oliveira melhorou a marcação no meio-de-campo e passou a dominar a partida. O segundo gol não demorou a sair, aos 22min, novamente com Wandick. O atacante cabeceou fraco em cima de Jefferson e o goleiro cruzeirense falhou.

Em vantagem, o Paysandu voltou a dar espaço para o Cruzeiro, que apostou nas subidas dos dois laterais, Maicon e Leandro. Em um ataque pela esquerda, Leandro tocou para Joãozinho, que rolou para trás. Jorge Wágner furou e Cris completou para o gol, empatando o jogo.

Mais uma vez, o time de Belém foi rápido na reação e logo após a saída marcou o seu terceiro gol, o terceiro de Wandick na partida. Depois de cruzamento da esquerda, ele voltou a vencer a defesa adversária e desviou de cabeça, sem defesa para o goleiro.

No segundo tempo, o jogo continuou em ritmo acelerado e aos 3min, Fábio Júnior marcou seu sexto gol na competição, assumindo a artilharia isolada. Jussiê fez boa jogada pelo meio e chutou. Marcão espalmou e a bola sobrou para o atacante, que só teve o trabalho de encostar para o gol.

Desta vez, no entanto, o Paysandu teve mais trabalho para marcar o seu e voltar à vantagem no marcador. O quarto gol saiu aos 12min, com Jóbson, em mais uma falha de Jefferson. O goleiro do Cruzeiro saiu mal do gol em uma cobrança de escanteio e foi encoberto por uma cabeçada de Jóbson.

No resto do segundo tempo, o Cruzeiro atacou bastante, principalmente com a entrada de Ruy na lateral-direita. Mas a boa marcação do Paysandu conseguiu segurar a equipe mineira.

No único lance de real perigo do Cruzeiro, aos 43min, Ruy entrou driblando na área do Paysandu e bateu cruzado. Bem colocado, o goleiro Marcão evitou o quarto gol cruzeirense e levou a partida para os pênaltis.

CRUZEIRO
Jefferson; Maicon (Ruy), Cris, Luisão e Leandro; Recife, Ricardinho, Vânder e Jorge Wágner (Jussiê); Joãozinho e Fábio Júnior.
Técnico: Marco Aurélio.

PAYSANDU
Marcão; Marcos, Gino, Sérgio e Luís Fernando; Sandro, Rogerinho, Jóbson e Wélber; Jajá (Vânderson) e Wandick (Albertinho).
Técnico: Givanildo Oliveira.

Gols: Fábio Júnior, aos 9min do 1º e 3min do 2º, e Cris, aos 40min do 1º, para o Cruzeiro, e Wandick, aos 11min, 22min e 40min do 1º, e Jóbson, aos 12min do 2º, para o Paysandu.
Cartões Amarelos: Fábio Júnior, Vânder e Ricardinho, para o Cruzeiro, e Jóbson e Gino, para o Paysandu.
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP)
Local: Estádio Castelão. em Fortaleza (CE).

Leia mais: Copa dos Campeões-2002
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página