Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
27/12/2002 - 12h39

Brasileiro-2002 supera a média de público dos dois últimos anos

da Folha Online

Além de ter propiciado aos torcedores uma das finais mais emocionantes dos últimos tempos e de ter revelado talentos como Diego, Robinho e Paulinho, o Campeonato Brasileiro de 2002 também foi sucesso nas arquibancadas. A média de público do Nacional foi de 12.886 pessoas por jogo.

O índice, superior ao de 2000 (11.546) e 2001 (11.400), é um dos melhores dos últimos dez anos. Levando-se em consideração os números desde 1993, apenas as edições de 1998 (13.487) e 1999 (17.018), que contaram com o Corinthians na decisão, tiveram mais torcedores que a deste ano.

Tirando os mata-matas, o ápice de público neste Brasileiro foi na 20ª rodada, que teve média de 17.936. A segunda jornada foi a pior, com apenas 5.627. A marca total alcançada nos 12 jogos dos dias 14 e 15 de agosto (67.529) ficou aquém de Atlético-MG 1 x 2 Corinthians, que levou 78.291 torcedores ao Mineirão _recorde do campeonato.

A surpresa ficou por conta do Paysandu. Nenhum outro time contou com tanto apoio da torcida como o vencedor da Copa dos Campeões. Apesar da fraca campanha _terminou em 20º e correu risco de rebaixamento_, a equipe de Belém teve média de 23.242 pagantes por jogo, superando até o Corinthians (22.808). O campeão Santos ficou em sétimo no ranking.

Confira a média de cada equipe:

1. Paysandu - 23.242
2. Corinthians - 22.808
3. Atlético-MG - 22.285
4. São Paulo - 21.856
5. Bahia - 19.950
6. Flamengo - 16.654
7. Santos - 15.934
8. Fluminense - 15.326
9. Palmeiras - 12.110
10. Inter-RS - 12.026
11. Grêmio - 11.997
12. Cruzeiro - 11.907
13. Coritiba - 11.306
14. Figueirense - 10.724
15. Goiás - 10.273
16. Atlético - 9.968
17. Guarani - 7.591
18. Juventude - 7.183
19. Vitória - 6.662
20. Ponte Preta - 6.236
21. Vasco - 5.234
22. Botafogo - 4.442
23. Lusa - 4.130
24. Paraná - 3.967
25. São Caetano - 3.172
26. Gama - 2.524

Leia mais: Campeonato Brasileiro

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página