Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
05/04/2003 - 07h00

Botafogo luta contra jejum e para permanecer na 1ª divisão

RODRIGO ROSSI
da Folha de S.Paulo, em Ribeirão Preto

Sem conseguir vencer há seis rodadas, o Botafogo entra em campo neste sábado à tarde para enfrentar o Atlético de Sorocaba na repescagem do Campeonato Paulista da Série A-1 com a obrigação de evitar os antigos erros e ainda fazer dois gols para eliminar o adversário e não ser obrigado a disputar no ano que vem a segunda divisão do Estadual.

A partida vai ser disputada às 15h, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, com promoção de ingressos para os torcedores.

O time precisa vencer por dois gols de diferença para não depender da disputa por pênaltis, no caso de uma vitória simples.

Mas até isso está difícil para a equipe, já que em 13 partidas da competição o Botafogo teve oito derrotas, quatro empates e obteve somente uma vitória.

O último triunfo do Botafogo ocorreu no "torneio da morte", contra a Inter de Limeira (3 a 2). Já uma vitória por dois gols de diferença o clube não conhece desde outubro de 2002, quando derrotou o Jundiaí (4 a 2) na Série B do Campeonato Brasileiro. Desde então, foram 11 derrotas.

Fazer dois gols se torna também uma tarefa complicada para um time que tem média de 1,23 gol por jogo -foram 16 em 13 partidas. Por outro lado, a defesa sofreu 29 -2,23 por jogo.

Apesar de o retrospecto ser amplamente desfavorável ao time de Ribeirão Preto, o treinador Varley de Carvalho afirmou acreditar na possibilidade de o clube escapar do rebaixamento.

"Se a equipe se comportar como no primeiro jogo [em Sorocaba] temos tudo para sair dessa", afirmou ele. Mesmo tendo perdido o primeiro jogo, Carvalho declarou que ficou satisfeito com o desempenho, porque o time criou muitas oportunidades de gol.

Para conseguir evitar os problemas, o treinador optou por uma formação ofensiva hoje, usando dois meias. Com isso, Renê vai entrar no lugar de Lico, que está suspenso, e Nem vai atuar pela esquerda. O técnico também disse que pretende explorar ao máximo as laterais do campo.

Nos três últimos jogos do "torneio da morte" - contra Marília, Lusa e América-, o Botafogo abriu o placar, mas foi derrotado. Nos duas últimas, estava dois gols à frente, mas o rival virou.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Voltar ao topo da página