Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
25/06/2003 - 23h44

Santos perde invencibilidade e tri da Libertadores fica mais distante

da Folha Online

O Santos não conseguiu repetir a mesma façanha de 40 anos atrás, quando conquistou o bicampeonato da Taça Libertadores em pleno La Bombonera, e foi derrotado na noite desta quarta-feira pelo Boca Juniors por 2 a 0, na primeira partida da final.

Agora o clube brasileiro, que até então estava invicto, precisa vencer por três gols de diferença na próxima quarta, no Morumbi, para se tornar o primeiro tricampeão do país. Em caso de vitória por dois gols, a decisão irá para os pênaltis. Ao time argentino, até uma derrota simples serve.

No começo do jogo o Santos mostrou que não sentia a pressão do caldeirão argentino, lotado com os cerca de 60 mil torcedores. Apesar da forte marcação adversária, o time conseguia tocar bem a bola e passava a maior parte do tempo com ela.

A primeira chance de gol, entretanto, foi dos donos da casa. Aos 32min, Schelotto alçou a bola na área, Schiavi chutou de primeira e Fábio Costa conseguiu desviar para escanteio. Após a cobrança do corner, Delgado pegou a bola na esquerda, puxou para o meio e chutou rasteiro. Fábio Costa chegou a tocar na bola, mas não impediu o gol.

Ainda no primeiro tempo o Santos teve a chance de empatar. Robinho ganhou na corrida da defesa argentina, driblou dois zagueiros, mas bateu forte demais quando tentou encobrir o goleiro Abbondanzieri.

No intervalo, o técnico Emerson Leão colocou o zagueiro André Luís no lugar de Pereira, que já tinha um cartão amarelo e insistia em cometer faltas.

Aos 14min, o Boca quase ampliou a vantagem. Delgado cobrou escanteio na pequena área, André Luís furou e Fábio Costa deixou escapar. A bola passou rente ao gol do Santos, mas ninguém do Boca apareceu para marcar.

Como no primeiro tempo, os brasileiros tinham mais a posse de bola, mas não conseguiam criar chances de perigo. O Boca, por sua vez, era mais perigoso e continuava a jogar nos erros santistas.

Aos 38min, Reginaldo Araújo foi expulso corretamente após falta dura em Delgado. Na cobrança da infração, feita pelo próprio atacante argentino, a bola cruzou a área do Santos, quicou na frente de Fábio Costa e entrou.

BOCA JUNIORS
Abbondanzieri; Ibarra, Schiavi, Burdisso e Rodriguez; Battaglia, Cascini e Cagna (Cangelo); Delgado, Schelotto (Villareal) e Tevéz
Técnico: Carlos Bianchi

SANTOS
Fábio Costa; Reginaldo Araújo, Pereira (André Luís), Alex e Léo; Paulo Almeida, Renato, Fabiano (Nenê) e Diego; Robinho e Ricardo Oliveira
Técnico: Emerson Leão

Local: estádio La Bombonera, em Buenos Aires
Juiz: Oscar Ruiz (COL)
Cartões amarelos: Ibarra, Schiavi, Cascini, Cagna, Villareal (B); Pereira, Paulo Almeida e André Luís (S)
Cartão vermelho: Reginaldo Araújo (S)
Gols: Delgado, aos 33min do primeiro tempo; Delgado, aos 39min do segundo tempo

Especial
  • Taça Libertadores
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página