Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
23/07/2003 - 23h47

Santos empata e perde chance de se aproximar da liderança do Nacional

da Agência Folha, em Santos

O Santos empatou com o Goiás por 3 a 3, nesta quarta à noite, na Vila Belmiro, e manteve a terceira colocação do Campeonato Brasileiro. O destaque negativo da partida foi o árbitro sul-mato-grossense Elvécio Zequetto, que deixou de expulsar o lateral santista Léo mesmo depois de o jogador receber o segundo cartão amarelo.

"Eu falei para ele: 'me expulsa, cara, está com medo de quê?', mas ele não teve coragem", disse o lateral do Santos após o jogo. Na súmula, o primeiro cartão aplicado a Léo foi incorretamente registrado para o meia Jerri, que nem sequer participou do lance.

O árbitro chegou a consultar um de seus auxiliares, mas não percebeu o erro. Léo foi advertido, pela primeira vez, no lance que originou o empate definitivo da equipe goiana, aos 22min da etapa final. Na jogada, ele deu um carrinho em Araújo.

A confusão da arbitragem provocou empurra-empurra entre os jogadores após o apito final. "O jogo já acabou, vão embora", provocou o zagueiro André Luiz.

A partida começou tranquila para o atual campeão brasileiro. Lento, o Santos foi tomando conta da partida aos poucos e, contra um adversário que só se defendia, não teve dificuldades para impor seu ritmo de jogo.

Aos 28min, Jerri aproveitou uma sobra na entrada da área e, de olhos fechados, bateu em direção ao gol. A bola entrou no ângulo direito de Rodrigo Calaça.

O gol deixou o Santos ainda mais à vontade. Três minutos depois, Nenê foi derrubado na área. Na cobrança do pênalti, Ricardo Oliveira mandou a bola na arquibancada. Refeito do erro, fez a jogada que originou o gol de Nenê, aos 36min. O jogador se antecipou à marcação e tocou de calcanhar, na saída do goleiro.

Quando o jogo parecia decidido, o Goiás resolveu reagir. Aos 42min, Fabão bateu falta, a bola desviou na barreira e enganou Júlio César.

Quatro minutos depois, Araújo aproveitou rebote do goleiro e empatou.

No segundo tempo, o Santos voltou com disposição para desempatar, mas errou muito nas finalizações. Marcou o terceiro aos 15min, em lançamento de Renato que Ricardo Oliveira completou com um toque no canto direito.

Porém, num contra-ataque, o Goiás conseguiu uma falta na entrada da área que o artilheiro Dimba cobrou com perfeição, aos 22min, e deixou tudo igual.

O meia Renato lamentou o resultado. "Não pode. Demos bobeira nos momentos importantes", disse.

SANTOS
Júlio Sérgio; Reginaldo Araújo, Pereira, André Luís e Léo; Wellington, Renato, Jerri (Rubens Cardoso) e Nenê; Júlio César (Douglas) e
Ricardo Oliveira.
Técnico: Leão

GOIÁS
Rodrigo Calaça; Michel (Wando), Fabão, Renato e Gustavo; Simão, Josué, Thiago (Gil Baiano) e Danilo (Pedro Paulo); Dimba e Araújo.
Técnico: Cuca

Local: estádio da Vila Belmiro, em Santos
Árbitro: Elvecio Zequetto (MS)
Cartões amarelos: Júlio César, Thiago, Léo, Josué, Rodrigo Calaça, Pereira e Jerri
Gols: Jerri, aos 28min, Nenê, aos 36min, Fabão, aos 42min, e Araújo, aos 46min do primeiro tempo; Ricardo Oliveira, aos 15min, e Dimba, aos 23min do segundo tempo

Especial
  • Campeonato Brasileiro
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página