Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
16/10/2003 - 22h58

Santos só empata com o Cienciano e agora decide na altitude de Cusco

Publicidade

da Folha Online

O Santos fracassou na noite desta quinta-feira no objetivo de marcar muitos gols no Cienciano, do Peru, na Vila Belmiro. Ao contrário do que planejava, conseguiu apenas um empate por 1 a 1 contra o fraco rival (nono colocado entre 12 times no campeonato de seu país) e agora está longe tanto do bi no Campeonato Brasileiro quanto da classificação na Copa Sul-Americana.

Apesar de encarar o confronto como esperança de manter as chances de conquistar pelo menos um título na temporada, a equipe brasileira não conseguiu aproveitar nem mesmo o fato de jogar com um a mais durante todo o segundo tempo --Ccahuantico foi expulso aos 41min da primeira etapa.

Agora, para avançar às semifinais do torneio sul-americano, o time brasileiro vai precisar vencer o rival enfrentando aquele que o técnico Emerson Leão classificou como o "melhor jogador" do adversário: a altitude de 3.400 metros de da cidade de Cusco.

O resultado, no entanto, não refletiu o que as equipes produziram. Pressionando desde o início, o Santos dominou totalmente a partida, mas pecou exageradamente nas finalizações. O Cienciano contou ainda com grande atuação do goleiro Ibañez.

Recuado e apostando apenas em contra-ataques, o time peruano "achou" o primeiro gol. Aos 26min do segundo tempo, após um cruzamento na área santista, o zagueiro Alex marcou contra de cabeça.

A equipe de Leão seguiu pressionando e, aos 33min, Robinho acertou um belo chute de fora da área para empatar.

O jogo de volta está marcado para o dia 29 deste mês. Quem avançar, pega o vencedor de Boca Juniors (ARG) e Atlético Nacional (COL).

SANTOS
Fábio Costa; Reginaldo Araújo (Fabiano), André Luís, Alex e Léo; Paulo Almeida (Rubens Cardoso), Renato, Elano e Diego (Jerri); Robinho e William
Técnico: Emerson Leão

CIENCIANO
Ibañez; Llanos, Lugos, Acasiete e Carlos Maldonado; Morán (La Rosa), Ccahuantico, Garcia, Paolo Maldonado (Garcia) e Portilla; Rodrigo Saraz (Holsen)
Técnico: Freddy Ternero

Local: estádio Urbano Caldeira, em Santos (SP)
Juiz: Martín Vázquez (Uruguai)
Cartões amarelos: Morán (C), Ibañez (C), Garcia (C), Robinho (S)
Cartão vermelho: Ccahuantico (C)
Gols: Alex (contra), aos 26min, e Robinho, aos 33min do segundo tempo

Especial
  • Copa Sul-Americana
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página