Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/10/2000 - 20h50

Guarani surpreende no final e empata com o São Paulo

Publicidade

da Folha de S.Paulo

O Guarani surpreendeu hoje o São Paulo, arrancando o empate do time do Morumbi por 2 a 2, depois de estar perdendo por 2 a 0.

A partida chegou a ser interrompida no segundo tempo _aos 29min_ por falta de energia elétrica. Depois de 16 minutos, quando a iluminação voltou e o jogo foi reiniciado, o Guarani marcou seus dois gols, empatando a partida e aumentando a crise no São Paulo.

Eliminado da Mercosul no meio de semana, o clube vive momentos de turbulência, com o diretor José Dias exigindo mais garra dos jogadores e Levir Culpi tendo seu trabalho questionado pela oposição são-paulina.

Com o resultado, o São Paulo continua atrás do Cruzeiro, que não jogou hoje. Os mineiros têm 34 pontos, os paulistas, 32.

Hoje, para tentar corrigir as falhas de marcação apresentadas nas partidas anteriores, Culpi optou por uma formação ainda mais defensiva. Ele escalou apenas um atacante. França ficou com a vaga, enquanto Sandro Hiroshi começou na reserva.

A equipe do Morumbi só conseguiu criar a sua primeira chance de gol aos 14min, quando Beto chutou de fora da área.

Com o lateral Gustavo Nery bem marcado, São Paulo teve poucas oportunidades para explorar os cruzamentos pela esquerda, que costumam ser usados com frequência pela equipe.

Aproveitando os erros cometidos pelo adversário nas trocas de passes, o Guarani chegou a pressionar a equipe da casa.

Uma jogada de Carlos Miguel acabou abrindo caminho para o São Paulo chegar ao seu primeiro gol. O meia, que até então praticamente não havia ajudado o ataque, sofreu pênalti cometido por Gláuber. França cobrou, aos 35min, e abriu o placar.

Em seguida, o São Paulo recuou, e passou a ser pressionado pelo rival. A equipe de Culpi tentou explorar os contra-ataques com rapidez, mas, na maioria das vezes, seus jogadores foram parados com falta.

Como os são-paulinos também usaram desse recurso, o primeiro tempo acabou sendo violento.

Só na etapa inicial, sete jogadores _quatro do Guarani e três do São Paulo_ receberam cartão amarelo. As duas equipes foram para o intervalo reclamando da arbitragem.

No segundo tempo, a equipe de Culpi explorou os contra-ataques, mas o Guarani recuou e foi pressionado. Os são-paulinos perderam pelo menos três chances para marcar, antes de ampliarem a vantagem.

Aos 22min, Souza marcou o segundo gol. Ele chutou de fora da área e a bola desviou em Rogério Pinheiro, enganando o goleiro.

Aos 29min, os refletores do Morumbi se apagaram, voltando 16 minutos depois. Reiniciada a partida, os campineiros voltaram melhor, e os são-paulinos demonstravam apatia.

Martinez, de cabeça, descontou para o Guarani. No final, Jacques, também de cabeça, aproveitou a falha da zaga.

Hoje, Paulo Amaral, presidente do São Paulo, afirmou que contratou a FGV (Fundação Getúlio Vargas) para avaliar quanto vale o clube e sua marca.

Os dirigentes dependem desse levantamento para negociar com empresas interessadas em formar uma parceria.

Contar com um estudo feito pela FGV é um plano antigo de Amaral. Ele havia anunciando o interesse em contratar a fundação durante a sua campanha eleitoral, mas só agora o contrato foi feito.

Segundo o dirigente, representantes da empresa estiveram na última sexta-feira no CT do clube para iniciar o trabalho. O presidente já tem propostas de duas empresas, mas a decisão só será tomada no ano que vem.

SÃO PAULO
Rogério; Belletti, Ayala, Rogério Pinheiro e Gustavo Nery; Maldonado, Alexandre, Carlos Miguel (Fábio Simplício) e Souza; Beto (Sandro Hiroshi) e França
Técnico: Levir Culpi

GUARANI
Gluéguer; Marcelo Souza, Gilmar Lima, Gláuber e Márcio Rocha; Otacílio, Fumagalli, Renato (Mabília) e Martinez; Marcus Vinícius (Jaques) e Marcinho
Técnico: Carlos Alberto Silva

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo;
Juiz:Salvio S. Fagundes Filho (SP);
Renda e público: não divulgados;
Cartões amarelos:Belletti, Gustavo Nery, Maldonado e Alexandre (S); Gilmar Lima, Renato, Martinez e Marcus Vinícius (G);
Gols:França (pênalti), aos 35min do primeiro tempo; Souza, aos 22min, e Martinez, aos 32min, e Jacques, aos 43min do segundo tempo

Leia mais sobre a Copa João Havelange

Leia mais sobre esporte na Folha Online

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página