Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/12/2003 - 16h38

Brasil é campeão mundial sub-20 e conquista a tríplice coroa

Publicidade

da Folha Online

A seleção brasileira sub-20 venceu nesta sexta-feira a Espanha na decisão do Mundial, disputado nos Emirados Árabes Unidos, por 1 a 0, e garantiu para o Brasil um feito inédito na história do futebol: ostentar, simultaneamente, o título de campeão mundial nas três principais categorias.

O país é o atual campeão da Copa do Mundo (triunfou no Japão e na Coréia do Sul, em 2002) e do Mundial sub-17 (vencido neste ano na Finlândia).

O gol da vitória foi marcado pelo meia Fernandinho, do Atlético-PR, aos 42min do segundo, completando de cabeça um escanteio cobrado por Daniel.

Com o título, o Brasil igualou a Argentina como maior vencedor no sub-20, com quatro conquistas de mundiais --antes, os brasileiros levantaram o troféu nas edições do México-83, URSS-85 e Austrália-93.

O jogo desta sexta-feira colocou frente a frente o time de melhor ataque (Brasil, que terminou o torneio com 14 gols em sete partidas) e o de melhor defesa (Espanha, com quatro gols sofridos ao longo do torneio).

Apesar do desempenho ofensivo, a falta de pontaria da seleção foi apontada pelo técnico Marcos Paquetá e pelos próprios jogadores como um dos motivos da instabilidade da equipe na primeira fase --o time chegou a perder para a Austrália por 3 a 2.

O principal destaque da equipe no torneio foi o volante Dudu Cearense (Vitória), que acabou como um dos artilheiros da competição, com quatro gols, ao lado do argentino Cavenaghi, do japonês Daisuke Sakata e do norte-americano Ed Johnson.

O jogador acabou levando o prêmio Bola de Prata, como segundo melhor jogador do Mundial. A Bola de Bronze também ficou com um brasileiro, o lateral-direito Daniel (Sevilla). Como melhor jogador foi escolhido o atacante Ismail Matar, dos Emirados Árabes Unidos.

O jogo

Logo aos 4min, o zagueiro Melli --último homem na defesa-- foi expulso por cometer falta em Nilmar, que disparava para o gol num contra-ataque. Com um atleta a menos, os espanhóis precisaram se adequar ao jogo ofensivo do Brasil, que partiu para cima com toda força.

Embora tenha dominado a partida na etapa inicial, a seleção brasileira cometeu o mesmo pecado das primeiras partidas neste Mundial: errou nas finalizações. Apostando na velocidade de Daniel Carvalho e na movimentação constante de Nilmar e Kléber, o Brasil foi sempre perigoso.

Quando o goleiro Riesgo não evitou o gol com boas intervenções, o Brasil parou no travessão adversário. Foi assim aos 6min, quando o lateral Daniel Alves acertou um belo voleio, Riesgo deu um tapa na bola e ela parou no travessão.

Aos 28min, Daniel Alves cobrou escanteio e o zagueiro Adaílton acertou uma forte cabeçada, que também tocou no travessão.

A Espanha também teve uma boa chance na primeira etapa. O habilidoso meia Iniesta aproveitou o espaço na defesa brasileira, invadiu a área e chutou rasteiro. Jefferson, bem colocado, defendeu com segurança.

O início do segundo tempo não foi bom para os brasileiros, que passaram a errar muitos passes e permitiram que a Espanha, mesmo com um jogador a menos, equilibrasse a partida.

Aos 13min, Kléber desperdiçou a melhor chance brasileira na partida. Ele recebeu a bola dentro da área, driblou o goleiro espanhol, mas deixou a bola correr até a linha de fundo e perdeu o ângulo na hora de finalizar.

Aos 42min, o Brasil chegou ao gol do título. Daniel Alves cobrou escanteio e Fernandinho, do Atlético-PR, acertou uma cabeçada certeira, no ângulo de Riesgo.

Nos minutos finais, a seleção brasileira segurou a bola e esperou o tempo passar.

BRASIL
Jefferson, Daniel, Alcides, Adaílton e Adriano; Jardel, Dudu Cearense, Juninho (Fernandinho) e Daniel Carvalho (Andrezinho); Kléber e Nilmar (Dagoberto).
Técnico: Marcos Paquetá

ESPANHA
Riesgo, Bouzón, Melli, Carlos García e Peña; Vitolo, Gabi (Manu), Juanfran e Iniesta; Pina (Gavilán) e Sergio García.
Técnico: Armando Ufarte

Local: estádio Zayed, em Abu Dhabi
Juiz: Roberto Rosetti (ITA)
Cartões amarelos: Adriano, Riesgo, Gabi, Vitolo, Daniel Carvalho e Iniesta
Cartão vermelho: Melli e Fernandinho
Gol: Fernandinho, aos 42min do segundo tempo

Leia mais
  • Paquetá é o 1º técnico a vencer dois mundiais num mesmo ano
  • Dudu Cearense e Daniel são escolhidos 2º e 3º melhores do Mundial

    Especial
  • Conheça os jogadores da seleção sub-20
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página