Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
12/11/2000 - 18h53

São Paulo e Corinthians empatam e prolongam crise

Publicidade

da Folha Online

São Paulo e Corinthians não saíram de um empate em 0 a 0 no clássico de hoje entre as duas equipes, pela Copa João Havelange.

O resultado não serviu para acabar com a crise vivida em nenhum dos dois clubes, mas amenizou a situação para ambos.

Para o São Paulo, o ponto conquistado deixou a equipe em posição ainda mais confortável para conseguir a classificação para a próxima fase. O time tem 36 pontos e mais uma partida para fazer, contra o Vasco, em São Januário, no próximo domingo.

Por outro lado, tem apenas uma vitória nos últimos sete jogos e enfrenta um ambiente conturbado pela crise de relacionamento do técnico Levir Culpi com a diretoria.

O Corinthians saiu de campo pela primeira vez nas últimas onze partidas sem ser derrotado. Ainda vê a possibilidade de terminar a competição na última posição, mas conseguiu interromper a sequência de dez derrotas consecutivas.

Apesar da falta de gols, os times fizeram um clássico emocionante, com diversas chances desperdiçadas pelos dois lados.

No primeiro tempo, o São Paulo esteve melhor. A melhor chance aconteceu com Sandro Hiroshi, que entrou no lugar de Marcelo Ramos, que se contundiu, no ataque do São Paulo. Aos 32min, após cobrança de escanteio, Hiroshi chutou no travessão.

O Corinthians equilibrou a partida no segundo tempo e teve as melhores oportunidades para marcar. Fernando Baiano desperdiçou duas grandes chances, aos 23min e aos 31min.

Com a expulsão de Sandro Hiroshi, que levou o segundo cartão amarelo por ter simulado um pênalti, o jogo ficou ainda mais equilibrado.

O Corinthians, melhor no final, ainda chegou a marcar, com Dinei, aos 39min. Mas o árbitro anulou, marcando falta do atacante sobre Carlos Miguel.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página