Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
14/07/2005 - 23h42

São Paulo goleia Atlético-PR e se torna o 1º brasileiro tricampeão da Libertadores

Publicidade

da Folha Online

O São Paulo se tornou nesta quinta-feira o primeiro clube brasileiro tricampeão da Taça Libertadores, principal interclubes da América do Sul. A equipe paulista chegou à conquista ao golear o Atlético-PR por 4 a 0, no estádio do Morumbi, com gols de Amoroso, Fabão, Luizão e Diego Tardelli. Na partida de ida, houve empate em 1 a 1.

O prêmio pelo título é uma vaga no Mundial de Clubes, que a Fifa promoverá no Japão em dezembro. Os títulos anteriores do São Paulo na Libertadores foram conquistados em 1992 e em 1993 --o Atlético-PR jamais foi campeão.

O Morumbi foi um dos trunfos do São Paulo para chegar ao título. Em seu estádio, o São Paulo está invicto na Libertadores há 29 jogos (26 vitórias), já considerando o resultado desta quinta. Pela competição, a última derrota em casa foi para o Colo Colo (Chile), em 1987 (2 a 1).

Contra os atleticanos, o São Paulo confirmou seu ótimo rendimento contra rivais brasileiros em mata-matas da Libertadores: tem aproveitamento de 100%. Nas quatro vezes anteriores em que pegou rivais nacionais em fases eliminatórias da competição, também levou a melhor.

Neste ano, passou pelo Palmeiras, nas oitavas-de-final. Em 1994, quando foi vice-campeão sul-americano, o time do Morumbi também eliminou o rival Palmeiras na primeira rodada dos mata-matas. O São Paulo também encontrou brasileiros nas quartas-de-final das edições de 1992 e 1993. Em 1992, despachou o Criciúma. No ano seguinte, eliminou o Flamengo.

O jogo

O técnico do Atlético-PR, Antônio Lopes, fez duas alterações na equipe em relação ao primeiro jogo, ambas no meio-campo. Fernandinho e Alan Bahia perderam a vaga no time titular para André Bahia e Evandro. No São Paulo, Paulo Autuori optou por manter a equipe.

Os primeiros minutos foram de grande movimentação. Com 7min, Lugano cabeceou com perigo. Aos 12min, a equipe paranaense quase marcou: após cobrança de falta de Fabrício, Alex desviou de cabeça e quase marcou contra.

Num lance de habilidade, o São Paulo abriu o placar logo aos 17min. Danilo tabelou com Luizão e chutou para o gol. Diego defendeu parcialmente e, no rebote, o próprio Danilo tocou para Amoroso, que marcou de cabeça.

Ainda na etapa inicial, o São Paulo teve uma grande chance para ampliar o resultado. Aos 42min, Amoroso lançou Danilo, que bateu cruzado. A bola passou perto da trave de Diego.

Nos acréscimos, o árbitro argentino Horário Elizondo marcou pênalti de Alex em Aloísio --a falta, no entanto, foi fora da área. Na cobrança, aos 48min, Fabrício acertou a trave de Rogério Ceni.

"Seria injusto [o empate], porque, se a falta ocorreu [no lance do pênalti], ela começou fora da área", disse Amoroso, na saída para o intervalo.

Precisando da vitória, o Atlético-PR começou o segundo tempo tentando pressionar o adversário. No entanto, aos 7min, o São Paulo fez o segundo gol. Após cobrança de escanteio da direita, Fabão subiu mais do que a zaga adversária e marcou de cabeça.

Aos 27min, o São Paulo chegou aos terceiro gol. Após ótima jogada pela direita, Amoroso cruzou para a área e Luizão, impedido, só teve o trabalho de tocar para o gol vazio.

Luizão é o jogador brasileiro recordista de gols na Libertadores (28) e fez sua despedida do São Paulo: ele assinou contrato para defender o Nagoya Grampus Eight (Japão).

Aos 44min, Diego Tardelli, que havia entrado em campo momentos antes, fez o último gol da partida. Em seguida, vários torcedores invadiram o campo e, aos 46min, o árbitro encerrou a partida.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Alex, Lugano e Fabão; Cicinho, Mineiro, Josué, Danilo e Júnior (Fábio Santos); Luizão (Souza) e Amoroso (Diego Tardelli).
Técnico: Paulo Autuori

ATLÉTICO-PR
Diego; Jancarlos, Danilo, Durval e Marcão (Rodrigo); André Rocha (Alan Bahia), Cocito, Evandro e Fabrício; Aloísio e Lima (Fernandinho).
Técnico: Antônio Lopes

Gols: Amoroso, aos 17min do primeiro tempo; Fabão, aos 7min, Luizão, aos 27min, e Diego Tardelli, aos 44min da etapa final
Cartões amarelos: Lugano, Fabão e Danilo (SP); Evandro, Cocito, André Rocha e Fabrício (A)
Juiz: Horácio Elizondo (ARG)
Local: estádio do Morumbi, em São Paulo

Leia mais
  • Eleito melhor da final, Amoroso comemora volta por cima
  • Torcedor do São Paulo morre baleado antes do jogo
  • Em vez de comemorar, torcedores depredam a Paulista

    Especial
  • Saiba o que já foi publicado sobre o São Paulo
  • Leia mais notícias no especial da Libertadores-2005
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página