Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
20/11/2005 - 02h20

Brasil conquista a Copa dos Campeões de vôlei feminino

Publicidade

FELIPE NEVES
da Folha Online

A seleção brasileira feminina de vôlei venceu a Coréia do Sul por 3 sets a 0 na madrugada deste domingo (horário de Brasília) e conquistou o título da Copa dos Campeões, disputada no Japão. As parciais foram: 25/19, 25/18 e 25/20.

O Brasil foi campeão de forma invicta, acumulando cinco vitórias em cinco jogos. Durante todo o torneio, a seleção brasileira perdeu apenas dois sets --no jogo de estréia, contra a China, quando venceu por 3 a 2.

Com este título, até então inédito, a seleção brasileira fechou um ano quase perfeito, em que conquistou todos os torneios que disputou. Além da Copa dos Campeões, a seleção brasileira venceu os seguintes campeonatos: Torneio de Courmayeur (ITA), Montreux Volley Masters (SUI), Grand Prix, Torneio Classificatório para o Mundial 2006 e o Sul-Americano.

Além do Brasil, campeão sul-americano, e da Coréia do Sul, seleção convidada, a Copa dos Campeões teve a participação de outras quatro equipes: Estados Unidos, campeões da Norceca, Polônia, campeã européia, China, campeão asiática, e Japão, que é o país-sede.

A definição das outras posições desta terceira edição da Copa dos Campeões feminina acontece no complemento da última rodada, disputada ainda na madrugada deste domingo --jogam Estados Unidos x Japão e China x Polônia.

Na primeira edição do torneio, em 1997, o Brasil, que era treinado por Bernardinho, terminou em terceiro lugar. A Rússia levou o título. Em 2001, comandada por Marco Aurélio Motta, a equipe brasileira ficou em quarto lugar. A campeã foi a China.

O jogo

O jogo começou como todos desconfiavam: fácil para o Brasil. A seleção da Coréia do Sul vinha com o indigesto retrospecto de ter perdido todos os jogos do torneio sem ter vencido sequer um set.

Logo de cara, aproveitando o nervosismo das coreanas, as brasileiras já abriram cinco pontos de vantagem. No entanto, a pouca resistência fez com que o Brasil se desconcentrasse na partida. O que deu ânimo para a Coréia do Sul, que chegou a encostar no marcador. Após bronca do treinador José Roberto Guimarães, as coisas entraram no eixo, e a seleção brasileira voltou a impor seu ritmo. Em um contra-ataque, Jaqueline fechou o set em 25/19.

O segundo set começou como um replay do primeiro. Em quatro ataques, o Brasil fez 4 a 0. Mas o massacre anunciado, outra vez, não se concretizou. As coreanas encostaram no placar e até chegaram a ficar um ponto à frente. Mesmo cometendo erros infantis, a partir da metade do set, o Brasil deslanchou e conseguiu fechar o set em 25/18, depois de um ataque da central Fabiana. Dos 18 pontos coreanos, sete foram erros do Brasil.

Sem maiores pretensões no torneio, as coreanas jogavam sorrindo. E foi assim que abriram o terceiro e último set. Em um contra-atque, elas fizeram 1 a 0 e vibraram bastante. Mas o Brasil logo retomou a frente e não largou mais. Com atuação destacada no bloqueio de Fabiana --até o início da última rodada a melhor bloqueadora do torneio--, a seleção brasileira abriu larga vantagem. Depois foi só administrar.

Em um ataque de Sheila --destaque da seleção que, além de ter entrado na última rodada como a maior pontuadora do torneio, é forte candidata ao prêmio de melhor jogadora da Copa dos Campeões-- o Brasil fechou o set em 25 a 20, e o jogo em 3 sets a 0.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre a seleção brasileira feminina de vôlei
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página