Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
20/04/2001 - 04h36

Brasileiro "Condenado à Liberdade" estréia em 20 cidades

Publicidade

da Folha de S.Paulo

A direção de atores estreantes e a abordagem de temáticas adolescentes têm sido uma constante na carreira do cineasta Emiliano Ribeiro, 53 anos, dos filmes "Trama Familiar", "A Viagem de Volta", "As Meninas" -produção que iniciou a modelo Cláudia Liz na sétima arte.

"Condenado à Liberdade", quarto longa-metragem do cineasta, que estréia hoje em 20 cidades brasileiras, traz o "début" do ator André Gonçalves na tela grande, protagonizando uma trama policial.

Não sem razão, o espectador poderá associar o percurso de Maurinho (André Gonçalves) ao do jovem Jorginho Bouchabki, acusado de parricídio no caso policial que se tornou conhecido como "o crime da rua Cuba", em São Paulo, em 1988.

"Há bastante semelhança. Certamente tem uma rima, mas não é uma filmagem daquele caso", afirma Ribeiro.

"Até porque estão presentes no filme outras referências de crimes famosos nacionalmente, como a morte de Paulo César Farias [tesoureiro da campanha presidencial de Fernando Collor de Mello, em 1989"", diz o diretor.

Sexo e drogas
Além da suspeita dirigida ao filho mais velho do assassinato de seus pais sob a aparência de homicídio seguido de suicídio, o filme envolve matança de índios por interesses de madeireiros; marchas e contramarchas de investigações em razão de jogos de poder na polícia e no governo; cobertura da imprensa; e pelo menos uma personagem de fundo falso. Há ainda pitadas de sexo e drogas. Mas nada de rock'n'roll.

O elenco de "Condenado à Liberdade" traz os atores Othon Bastos e Cássia Kiss como os pais do protagonista, Nathalia Timberg como a sua avó, Mylla Christie, que interpreta a namorada, e Antonio Pompeo, que faz o policial que persegue Maurinho por estar absolutamente convicto de sua culpa.

Montagem
Ex-ator e experiente como montador, Ribeiro assina também a montagem do longa, ao lado de Walter Goulart.

Sobre acumular ambas as funções, o cineasta diz: "Corro mais riscos. E isso é mais atraente e estimulante para mim".

Depois de uma ficção com "meras e casuais coincidências", o diretor prepara-se para realizar o documentário "Brasil? Só Rindo", em que pretende fazer um registro do humor político no país no período "de Juscelino Kubitschek para cá".

CONDENADO À LIBERDADE (2001).
Direção:
Emiliano Ribeiro.
Produção: Brasil.
Com: André Gonçalves, Cássia Kiss, Othon Bastos, Nathalia Timberg, Mylla Christie, Antonio Pompeo.
Quando: a partir de hoje, nos cines ABC Plaza Shopping 2, Anália Franco 4, Central Plaza 5, Espaço Unibanco 3, Interlar Aricanduva 10, Internacional Guarulhos 9, Ipiranga 2, Jardim Sul 8, Morumbi 5, Raposo Shopping 7, SP Market 6 e circuito.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página