Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
25/05/2001 - 05h09

Evanildo Bechara toma posse na ABL hoje

Publicidade

CRISTIAN KLEIN
da Folha de S.Paulo, no Rio

Quando o professor Evanildo Bechara, 73, tomar posse hoje às 21h, na Academia Brasileira de Letras (ABL), no Rio, ele estará preenchendo a lacuna deixada desde a morte de Antonio Houaiss, em 99: a de filólogo.

Bechara será o responsável por um antigo projeto: a elaboração do dicionário da ABL. Autor de um dos livros didáticos mais adotados pelas escolas brasileiras -a "Moderna Gramática Portuguesa"-, Bechara é um crítico flexível dos estrangeirismos na língua.

Para ele, a utilização é "perfeitamente aceitável", desde que se trate de palavra técnica.

"Mas, quando se usa a palavra "coffee break" no lugar de intervalo, o estrangeirismo não faz sentido", disse Bechara, ao ser eleito, em dezembro, para a cadeira 33.

Para Bechara, os problemas relacionados ao idioma refletem uma estrutura cultural. "Quando dizem que os médicos ou os advogados estão escrevendo mal, não é um problema da língua portuguesa, mas da cultura, que está em
baixa e maltratada", afirma.

Leia mais notícias sobre a Bienal do Livro
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página