Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
07/01/2002 - 14h38

Com "O Quinto dos Infernos", Globo faz ficção da história do Brasil

Publicidade

da Folha Online

Estréia nesta terça-feira, dia 8, na Globo, a minissérie "O Quinto dos Infernos", uma história de ficção baseada em alguns fatos reais que contam a história do Brasil, da vinda da família real portuguesa ao país à sua independência, com humor.

A minissérie, que terá 47 capítulos, foi escrita por Carlos Lombardi e dirigida por Wolf Maya, parceria também realizada na novela "Uga Uga", exibidas às 19h no ano passado.

"O Quinto dos Infernos" tem um orçamento de R$ 200 mil por capítulo e é considerada pelo diretor como a grande produção do verão na TV brasileira. Com figurino e cenários de época, a minissérie tenta criticar os fatos históricos.

Na produção, ao lado de personagens históricos como Dom Pedro 1º, Carlota Joaquina, Dom João 6º e Dona Maria 1ª, a louca, surgem pessoas como Chalaça, interpretado por Humberto Martins, que é um "Don Juan" baseado em romance de José Roberto Torero.

Além do livro de Torero, "O Quinto dos Infernos" se baseou em outra obra de ficção, "As Maluquices do Imperador", de Paulo Setúbal.

A minissérie tem um elenco de peso. Entre os protagonistas estão Martins, Marcos Pasquim, Danielle Winits, Nair Belo, Cassio Gabus Mendes, Betty Lago, Carolina Ferraz, Luana Piovani, Caco Ciocler, Eva Wilma, José Wilker, Bruna Lombardi, Pedro Paulo Rangel, Cláudia Abreu, Thaís Araújo, Mário Gomes, Françoise Fourton, Maria Padilha, Georgya Gomide, Déborah Duarte, Mauro Mendonça, Othon Bastos, Claudio Correa e Castro, Lima Duarte, Nathalia Timberg, Edwin Luisi e Marilu Bueno, entre outros.

Ewerton de Castro, que vive na minissérie o personagem Cauper, um comerciante brasileiro que vive no Rio de Janeiro e terá sua vida influenciada pela chegada da família real ao país, pediu demissão da Rede Globo. Seu personagem morrerá no meio da minissérie.

A mistura de ficção e realidade terá abordagens sérias e bem-humoradas, segundo o próprio autor, Carlos Lombardi. Segundo a assessoria de imprensa da Globo, houve uma extensa pesquisa para escrever livremente "O Quinto dos Infernos". "A história não é uma ciência exata. Dependendo do viés ideológico, posicionamento, escola cultural, cada historiador me apresenta uma história diferente", disse o autor em entrevista divulgada pela Globo.

O título da minissérie vem de uma fala histórica da princesa Carlota Joaquina, quando soube dos planos de fuga da família real para o Brasil e se recusou a "ir para aquele fim de mundo, para aquele quinto dos infernos".

A minissérie terá um capítulo especial de uma hora de duração nesta terça, e será exibida sempre de terça a sexta-feira, por volta das 23h, na Globo.

Leia mais:
  • Saiba quem é quem na minissérie da Globo


  •   Veja fotos de cenas da minissérie
     

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página