Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/04/2002 - 04h21

Morte de Staley soma tragédia ao grunge

Publicidade

MARCELO OROZCO
especial para a Folha

A morte de Layne Staley, vocalista do Alice in Chains, acrescenta mais uma tragédia ao grunge, estilo nascido na cidade de Seattle (EUA) que causou impacto no rock na virada para os anos 90.

Staley, que completaria 35 anos em 22 de agosto, foi encontrado morto em sua casa em Seattle na última sexta-feira. O corpo já estava em decomposição. A autópsia determinará a causa da morte.

É mais uma saída dramática de um personagem de destaque do rock da cidade. Em março de 1990, Andrew Wood, vocalista do Mother Love Bone, morreu por overdose de heroína. Sem ele, outros integrantes do Mother formaram o Pearl Jam em seguida.

O maior impacto para o grunge veio em abril de 94, com a morte de Kurt Cobain, líder do Nirvana, banda de maior sucesso comercial e prestígio na década de 90.

Como Layne Staley, Cobain foi encontrado morto em casa após alguns dias. Ele se suicidou com um tiro, depois de aplicar uma dose letal de heroína. O consumo da droga assombrou todo o movimento grunge.

Quanto a Staley, os fortes rumores de seu envolvimento ficaram maiores por meio de várias letras dele. E seu vício abalou a carreira do Alice in Chains.

A banda foi formada em 1987 por Staley e pelo guitarrista Jerry Cantrell. O Alice in Chains desenvolveu um som pesado, com forte influência do heavy metal.

Em 1990, lançou o álbum de estréia, "Facelift". O disco trazia "Man in the Box", música que marcou a carreira do Alice. Em 92, beneficiado pela atenção que as vendas de Nirvana e Pearl Jam atraíram, o grupo fez "Dirt", seu melhor e mais conhecido disco.

O álbum era puxado pelas faixas "Would?" e "Them Bones". E Layne Staley espalhou pelas letras visões sombrias de seu envolvimento com a heroína.
Nesse auge comercial, o Alice in Chains tocou no Brasil em janeiro de 1993, participando do Hollywood Rock no Rio e em São Paulo. Mas teve um destaque menor porque as maiores atrações daquele festival foram Nirvana e Red Hot Chili Peppers.

Os problemas de Staley contribuíram para a decadência do grupo, após o sucesso do EP "Jar of Flies" (94) e do álbum "Alice in Chains" (95). A partir daí, só foram lançados CDs ao vivo e a caixa "Music Box" (99).
Embora a banda negasse a separação, a longa falta de atividades indicava que algo não ia bem. A morte de Staley é a prova final.



  • Marcelo Orozco, 34, é jornalista e autor do livro "Kurt Cobain - Fragmentos de uma Autobiografia" (2002, ed. Conrad)
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página