Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
23/08/2002 - 20h43

Em 68, Caetano e Gil são presos em SP; em 69, são exilados

do Banco de Dados

27.dez.1968 - O Ato Institucional nº 5 (AI-5) é editado pelo governo militar, cerceando uma série de liberdades individuais. Caetano e Gil são presos em São Paulo, sob o pretexto de terem desrespeitado o hino nacional e a bandeira brasileira. São levados para o quartel do Exército de Marechal Deodoro, no Rio, onde têm suas cabeças raspadas.

Fev.1969 - Na Quarta-feira de Cinzas, Caetano e Gil são soltos e seguem para Salvador, obrigados a se manter em regime de confinamento, sem aparecer nem dar declarações em público.

Abril e maio.1969 - Caetano grava as bases de voz e violão de seu novo disco, "Caetano Veloso". Elas são mandadas para São Paulo, onde Rogério Duprat fará os arranjos e dirigirá as gravações.

Jul.1969 - Após dois shows de despedida, dias 20 e 21, no teatro Castro Alves, em Salvador, Caetano e Gil partem com suas mulheres, respectivamente as irmãs Dedé e Sandra Gadelha, para o exílio na Inglaterra. O espetáculo, precariamente gravado, se transformará no disco "Barra 69", três anos mais tarde.

Ago.1969 - Lançamento de "Caetano Veloso". O álbum é o único de toda a discografia do artista que não traz uma foto sua na capa, toda branca.

Nov.1969 - Lançamento de compacto simples com "Charles, Anjo 45", de Jorge Benjor, e "Não Identificado".

1970 - De Londres, Caetano envia artigos para o tablóide carioca "O Pasquim" e canções novas para intérpretes como Gal Costa ("London, London"), Maria Bethânia ("A Tua Presença"), Elis Regina ("Não Tenha Medo"), Erasmo Carlos ("De Noite na Cama") e Roberto Carlos ("Como Dois e Dois"). Caetano começa a se apresentar na Inglaterra e em outros países da Europa.

1971 - No começo do ano, obtêm permissão para ficar um mês no Brasil para assistir à missa pelos 40 anos de casamento de seus pais. No Rio, é sequestrado por militares para comparecer a um interrogatório, no qual pedem que ele faça uma canção elogiando a rodovia Transamazônica, então em construção. São lançados, na Inglaterra, os LPs "Transa" e "Caetano Veloso", com parte do repertório em inglês.

Ago.1971 - Caetano volta ao Brasil. Apresenta-se na TV Globo e, na TV Tupi, participa, com Gal Costa, de um programa especial com João Gilberto. Grava um frevo novo para o Carnaval do ano seguinte, "Chuva, Suor e Cerveja".

Dez.1971 - Lançamento do compacto duplo "O Carnaval de Caetano", com cinco músicas. "Chuva, Suor e Cerveja" faz grande sucesso.

1972 - Volta definitiva ao Brasil.

Fev.1972 - Lançamento de "Barra 69", o registro do último show de Caetano e Gil antes do exílio.

Mai.1972 - Caetano e Gil lançam compacto simples com "Cada Macaco no Seu Galho", de Riachão, e "Chiclete Com Banana", de Gordurinha e Almira Castilho.

10 e 11 de nov.1972 - Divide com Chico Buarque um show no teatro Castro Alves, em Salvador, com a participação do grupo vocal MPB-4; o espetáculo, gravado para se transformar em disco, serve para desmentir rumores de desavenças entre os dois artistas.

22.nov.1972 - Nasce, em Salvador, seu filho com Dedé Veloso. O menino é batizado com o nome de Moreno Veloso.

Dez.1972 - Lançamento do LP "Caetano e Chico Juntos e ao Vivo"; entre as faixas, músicas de Chico ("Partido Alto") cantadas por Caetano, e de Caetano por Chico, além do medley "Você Não Entende Nada"/"Cotidiano" (respectivamente, de Caetano e Chico), faixa que faz um enorme sucesso.

  Veja galeria da carreira de Caetano

Veja a cronologia:
  • Em 42, nasce Caetano; em 59, sai o disco que mais o influenciaria

  • Em 63, começa a amizade de Caetano Veloso com Gilberto Gil

  • Em 68, Caetano e Gil são presos em SP; em 69, são exilados

  • Em 76, Caetano, Gal, Bethânia e Gil formam "Doces Bárbaros"

  • Programas na TV e prêmios marcam um Caetano pós-repressão

  • Caetano vira livro, ganha Grammy e, com funk, é vaiado no Rio

  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página