Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
12/11/2007 - 19h44

Relógio de imperatriz é vendido por mais de R$ 2,3 milhões

Publicidade

da France Presse, em Genebra

Um relógio que pertenceu à imperatriz Josefina, mulher de Napoleão, foi vendido nesta segunda-feira por 1.505.000 francos suíços (mais de R$ 2,3 milhões) em um leilão realizado em Genebra, informou a casa de leilões Christie's.

Divulgação
Relógio foi arrematado por mais de R$ 2,3 milhões em leilão na Christie´s
Relógio foi arrematado por mais de R$ 2,3 milhões em leilão na Christie´s

O valor final do objeto se multiplicou por sete em relação ao preço de base. Seu comprador permaneceu no anonimato.

Fabricado em 1800, em ouro e diamantes, o objeto, de cor azul escuro, é um dos primeiros exemplares de relógios "táteis" inventados por Abraham Louis Breguet, em 1790.

O sistema, com o relógio na parte externa, permitia ver a hora com um simples toque, em uma época em que se considerava descortês consultar a hora em público.

Segundo a casa Breguet, a estrutura em ouro foi pedida em 1799 por Josefina e, em 1804, depois que Napoleão foi coroado imperador, colocaram-se os diamantes e uma coroa. Anos mais tarde, Josefina deu o relógio de presente para sua filha Hortênsia de Beauharnais, e um "H" foi acrescentado à sua estrutura.

Josefina de Beauharnais (1763-1814) se casou com o general Napoleão Bonaparte em 1796, mas foi execrada em 1809 por não lhe dar um herdeiro.

Acompanhe as notícias em seu celular: digite wap.folha.com.br

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página