Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
05/12/2003 - 18h33

Sandy e Junior chegam aos cinemas dia 12 com ficção de R$ 10 mi

Publicidade

GUILHERME GORGULHO
da Folha Online

Depois de dois anos de trabalho e cerca de R$ 10 milhões de investimento, estréia em cerca de 300 salas de cinema de todo o país, na próxima sexta-feira (12), o primeiro filme da dupla Sandy e Junior. "Acquária", dirigido por Flavia Moraes, é uma superprodução ambientada num futuro distante em que o planeta Terra foi devastado e vive uma grande escassez de água.

O mote ecologicamente correto, entretanto, é apenas um pretexto para os jovens cantores ampliarem a abrangência de seu público.

"Nosso objetivo principal não foi passar a mensagem sobre a escassez de água", disse Sandy hoje durante a entrevista coletiva de lançamento do longa-metragem. "Só usamos a história da água para criar um clima", reiterou Junior.

Flavia Moraes, que já dirigiu um show e videoclips da dupla, teve de mudar seus planos de estrear no cinema com um projeto pessoal para buscar mais visibilidade com os populares cantores. Elogiando o talento dos irmãos, Flavia renega o rótulo de ficção científica para "Acquária", mas ressalta que o cinema brasileiro deveria diversificar mais em seus temas. "A gente quis inaugurar um gênero. Abrir novas possibilidades para outros gêneros", declarou.

"O cinema brasileiro é muito realista. A gente tem tecnologia e profissionais para trabalhar nisso [filmes de ficção científica]", defende Flavia.

Mitologia

Com referências mitológicas, figurino "Mad Max" e muitos recursos tecnológicos, o roteiro de "Acquária" tenta fugir um pouco da imagem da dupla, com personagens distanciados da realidade dos irmãos. Isso não significa, no entanto, que o filme não esteja recheado de suas canções românticas.

Apesar da óbvia referência aos filmes futuristas de Hollywood, Flavia nega ter se baseado primordialmente neste modelo. "A gente bebeu muito mais em trabalhos de desenhistas de histórias em quadrinhos, como Moebius [quadrinista francês], do que em 'Alien', 'Mad Max' e 'Matrix'", defende Flavia.

Rodado no deserto do Atacama, no Chile, e em uma tenda montada na cidade de Campinas (interior de São Paulo), "Acquária" apresenta uma produção competente, que utiliza efeitos especiais para criar um cenário que se passa no futuro, mas que não esbanja tecnologia. "É um futuro retrô. Ele tem um pouco do passado no futuro", disse Junior.

Segundo a diretora do filme, aproximadamente 35% das imagens foram manipuladas digitalmente. Por exemplo, Sandy e Junior nunca foram ao deserto do Atacama, devido a compromissos da agenda de shows. As cenas dos irmãos no planeta desolado foram todas gravadas em estúdio, reproduzindo o ambiente hostil com toneladas e mais toneladas de areia. "Muitos dos efeitos especiais de 'Acquária' estão lá para não serem percebidos", afirma Flavia.

Distanciamento

Tentando fugir das referências a suas próprias vidas na obra, Sandy e Junior afirmam ter rejeitado dois roteiros que giravam em torno de sua rotina de artistas. "A gente não queria interpretar a gente mesmo", declarou Sandy.

Em 1998, os irmãos estrearam na TV Globo com o seriado "Sandy e Junior", que se estendeu por cinco temporadas, tendo participado depois da novela "Estrela Guia".

Apesar da atuação da dupla não empolgar no filme, Junior diz que até já recebeu um convite para atuar no exterior. Segundo ele, a proposta teria sido para fazer o papel de um italiano no filme "Lizzie McGuire - Um Sonho Popstar", dos estúdios Disney, lançado neste ano. A recusa teria sido motivada pelo desenvolvimento do projeto de "Acquária".

"A gente não é ator. Dei o meu melhor nisso, mas nós somos cantores", admite Sandy.

Além de Sandy e Junior, integram o elenco de "Acquária" Emilio Orciollo Netto, Igor Rudolf, Milton Gonçalves, Alexandre Borges, Julia Lemmertz, Daniel Ribeiro e Serafim Gonzalez.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página