Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
17/12/2003 - 02h33

Outro canal: Band vai dublar novelas portuguesas

Publicidade

DANIEL CASTRO
colunista da Folha de S.Paulo

A Band e a NBP, maior produtora de novelas de Portugal, assinaram anteontem em São Paulo um memorando de entendimentos que dá à emissora brasileira acesso ao acervo da portuguesa e que prevê a criação, no Brasil, de uma empresa unindo os dois grupos.

A nova empresa, pelo documento, terá de ser montada em um ano. Se vingar, irá produzir novelas no Brasil para a Band e mercados internacionais. "Tudo vai depender de como andará a economia brasileira e da aceitação do público às novelas da NBP que exibiremos em 2004", diz Marcelo Parada, vice-presidente da Band.

Os estudos orçamentários para desenvolver a nova produtora serão feitos ao longo de 2004, segundo Parada.

Já no final de janeiro, afirma o executivo, a Band irá começar a exibir o acervo da NBP. Em Portugal, as novelas da NBP, com títulos como "Saber Amar", são apresentadas pela rede TVI, que ultrapassou nos últimos três anos a audiência das da Globo, mostradas pela SIC (como "Mulheres Apaixonadas" e "Celebridade").

Curiosamente, as novelas portuguesas serão dubladas no Brasil, apesar de ambos os países falarem a mesma língua, mas com sotaques muitos distintos. "O brasileiro não entende o português de Portugal", justifica Parada.

Um horário de novelas deverá ser aberto à tarde. Nesta semana, a Band decide se o vespertino "Hora da Verdade" será extinto.

OUTRO CANAL

Flop 1


Foi um fiasco o primeiro fim de semana nos cinemas de "Acquaria", filme de Sandy e Junior, que, em renegociação com a Globo, vêm sendo boicotados pelos programas da emissora. Segundo a pesquisa Filme B, "Acquaria" ficou em segundo lugar no ranking dos mais vistos no Brasil entre sexta e domingo, com 148,8 mil espectadores, atrás do estreante "Irmão Urso" (162 mil).

Flop 2

O problema é que o longa de Sandy e Junior estreou em 320 salas, o que dá uma média baixa (155 pessoas por sala/dia) para uma produção com tanto barulho. Em 257 salas, "Os Normais" teve 418 mil espectadores na estréia. Até o filme dos cassetas, que não vai muito bem, foi melhor: 211 mil pessoas em 250 salas.

Deserto

Quase vazio depois das cerca de 600 demissões neste ano e cancelamento de programas, o SBT resolveu economizar nos banheiros usados pelos funcionários. Lacrou vários deles em áreas de pouca circulação ou que possuem mais de um.

Generoso

O governo federal, que no primeiro semestre deste ano não distribuiu nenhum canal retransmissor de TV, começa a ceder aos apelos das emissoras. Só no "Diário Oficial" de ontem, abriu consulta pública para a criação de 31 novas retransmissoras de TV, a maior parte em Minas e Maranhão.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página