Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
23/02/2004 - 17h49

Morre o dramaturgo Pedro Bloch

Publicidade

da Folha Online

Morreu nesta segunda-feira, de insuficiência respiratória aguda, o médico e dramaturgo Pedro Bloch, 89, autor de várias peças teatrais de sucesso como "Dona Xepa" e "Mãos de Eurídice", representadas em vários países.

Bloch, que era ucraniano nacionalizado brasileiro, morreu no início da tarde em seu apartamento, em Copacabana (zona sul) do Rio.

Com mais de 20 peças escritas, Bloch publicou, em colunas na revista "Pais & Filhos", a série "Criança diz cada uma", referentes à histórias do seu dia-a-dia com as crianças.

Ele também foi considerado pioneiro da Fonoaudiologia no país e cuidava de vozes como a de Roberto Carlos, Gal Costa e João Gilberto, inclusive a do cantor de ópera Luciano Pavarotti, segundo disse sua mulher Mírian.
Apesar da idade avançada, ele ainda clinicava em seu consultório de Copacabana (zona sul).

O enterro do dramaturgo acontece por volta das 10h desta terça-feira, no Cemitério Comunal Israelita do Rio de Janeiro, no bairro do Caju, zona portuária da cidade.

Com Agência Brasil

Leia mais
  • Saiba mais sobre Pedro Bloch
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página