Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
15/03/2004 - 10h00

Peça "K2" encena filosofia à beira do abismo

Publicidade

GUILHERME WERNECK
da Folha de S.Paulo

Uma peça não precisa ser pensada para o público jovem para atrair adolescentes. Em cartaz no teatro Sesc Anchieta, "K2", dirigida por Celso Nunes, é uma adaptação do texto do norte-americano Patrick Meyers que trata de temas caros aos jovens: aventura e sobrevivência, mas com uma perspectiva filosófica.

Dois alpinistas sofrem um acidente durante uma escalada ao K2 --pico de 8.611m no Himalaia (Paquistão)-- e têm poucas horas para tentar achar uma maneira de descer a montanha. Como um deles está machucado, a tarefa é mais difícil e implica um dilema moral: é possível abandonar um amigo para morrer na montanha?

Os dois alpinistas são um promotor público (Gabriel Braga Nunes) e um físico (Petrônio Gontijo).

Presos na montanha e sem grandes perspectivas de sair vivos, o pragmático promotor e o físico idealista travam diálogos que ganham contornos trágicos, cômicos e filosóficos.

K2
Onde: teatro Sesc Anchieta (r. Dr. Vila Nova, 245, tel. 0/xx/11/3234-3000)
Quando: sextas-feiras e sábados, às 21h, e domingos às 19h. Até 28/3.
Ingresso: R$ 20 e R$ 25
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página