Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/04/2004 - 07h09

Festival de Pernambuco faz pesquisa para agradar público

Publicidade

SILVANA ARANTES
da Folha de S.Paulo

A oitava edição do Cine Pernambuco - Festival do Audiovisual (assim rebatizado depois de uma disputa entre ex-sócios pela posse da antiga marca --Festival do Recife) começa hoje, tentando coincidir a programação dos sete longas-metragens em competição com o gosto do público da mostra, identificado numa pesquisa de opinião.

"O público prefere ficção a documentário; quer novidades e elenco com rostos conhecidos. Dentro da ficção, gosta mais de dramas com ação", diz Alfredo Bertini, diretor do festival e responsável pela programação.

Bertini afirma que a metodologia da pesquisa foi desenvolvida com a colaboração da Fundação Joaquim Nabuco e que ele procura observar "o perfil dos filmes que interessam" ao escolher os títulos participantes. "Não temos seleção por concurso, eu faço convites", afirma.

Na inauguração, hoje, do festival, será exibido "O Outro Lado da Rua", de Marcos Bernstein, com Raul Cortez e Fernanda Montenegro no elenco. Diretor e atriz acompanharão a sessão do filme, detentor de uma trajetória de prêmios internacionais, desde o Festival de Berlim, em fevereiro, em que foi eleito o melhor título de sua seção (Panorama).

"O Outro Lado da Rua" foi reconhecido também nos festivais de Mar del Plata (Argentina), Toulouse (França) e em Salvador, no Brasil. Na seqüência de Recife, compete no festival de Tribeca (Estados Unidos), antes de estrear nos cinemas do Brasil, no próximo dia 28.

"É um filme que tenta ser insidioso, trafegando por vários gêneros --humor, drama, mistério", diz Bernstein, que tem carreira como roteirista ("Central do Brasil", de Walter Salles, 1998) e com esse filme estréia na direção.

A competição de longas do Cine Pernambuco segue com "Contra Todos", de Roberto Moreira, também exibido no Festival de Berlim; "Como Fazer um Filme de Amor", de José Roberto Torero, e o documentário "Mensageiras da Luz -¤Parteiras da Amazônia", de Evaldo Mocarzel, ambos escalados para a noite de sábado; "Espelho d'Água - Uma Viagem no Rio São Francisco", de Marcus Vinicius Cézar, "Garrincha - Estrela Solitária", de Milton Alencar, e "Viva Voz", de Paulo Morelli. A competição de curtas em 35 mm relaciona 19 títulos.

A premiação será na próxima quarta. Compõem o júri de longas os cineastas Vladimir Carvalho, Leila Hipólito e Rosemberg Cariry, a atriz Virginia Cavendish e o crítico Francesc Fenollosa.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página