Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
25/02/2005 - 17h01

Walter Salles protesta contra decisão do Oscar

Publicidade

da Folha Online

A decisão do produtor da Academia, Gil Cates, de vetar a participação do músico uruguaio Jorge Drexler na cerimônia de entrega do Oscar, no próximo domingo (27), fez com o cineasta Walter Salles e a equipe do filme "Diários de Motocicleta" divulgassem uma manifestação de protesto à imprensa.

Segundo informações da Folha de S.Paulo desta sexta-feira, o veto irritou os envolvidos no filme e demais personalidades do meio cultural latino-americano, que divulgariam uma carta-protesto na noite de ontem.

Drexler é autor de "Al Otro Lado del Río", obra que concorre a melhor canção original, mas não poderá cantá-la na festa. Quem apresentará a canção é o ator Antonio Banderas acompanhado do guitarrista Carlos Santana.

Leia abaixo a declaração do cineasta brasileiro e da equipe do filme.

"'Diários de Motocicleta' é um projeto que demorou cinco anos para se tornar realidade. Durante esse período, atores e técnicos vindos principalmente da Argentina, Chile, Peru, México, Uruguai e Brasil compartilharam o sonho coletivo de explorar as raízes de nosso continente.

Produzido de forma independente pela companhia de Robert Redford, a South Fork, 'Diários de Motocicleta' é baseado nos diários escritos por dois jovens argentinos, Ernesto Guevara de la Serna e Alberto Granado, em sua primeira viagem através da America do Sul.

'Diários de Motocicleta' já foi visto por cerca de 10 milhões de espectadores em todo o mundo. O filme recebeu mais de 40 prêmios e/ou indicações internacionais, incluindo sete indicações ao BAFTA , assim como indicações para o César francês e o prêmio Goya, da Espanha, e duas indicações para o Oscar. Recentemente, 'Diários' ganhou o Goya de melhor roteiro adaptado, o prêmio de melhor filme estrangeiro da Associação de Críticos de Londres e dois prêmios no BAFTA, de melhor filme em língua não-inglesa e melhor música.

Uma das indicações ao Oscar foi dada a canção do filme, 'Al Otro Lado Del Río'. Composta e interpretada por um brilhante artista uruguaio, Jorge Drexler, a música fala das escolhas éticas e morais que o jovem Ernesto Guevara fez ao se confrontar com as desigualdades políticas e sociais da América do Sul.

Essa é a primeira vez que uma canção escrita e interpretada em espanhol foi indicada para um Oscar. No entanto, para nossa grande surpresa, fomos recentemente informados de que Jorge Drexler não seria convidado a interpretar a canção que ele criou e interpretou para 'Diários de Motocicleta'. Essa decisão foi tomada de maneira unilateral pelos produtores de TV do show do Oscar, e a sua substituição foi implementada sem uma consulta prévia ao artista que criou 'Al Otro Lado Del Rio'.

Nós, que estivemos tão intensamente envolvidos com a criação e realização de 'Diários de Motocicleta', gostaríamos de expressar nossa insatisfação com o que parece ser eticamente inaceitável para nós. A decisão que nos está sendo imposta não é somente desrespeitosa com o artista como autor. Ela também demonstra um completo desinteresse pelas diversas matizes culturais que existem em nosso continente.

No processo de realização deste filme, fomos percebendo que a ignorância em relação à quem somos e de onde viemos está na base de muitos de nossos problemas estruturais. A forma como a nossa cultura é continuamente mal representada fora das nossas fronteiras é parte dessa equação. Ao tomar uma decisão baseada nos valores de mercado, sem nenhum respeito às especificidades culturais em jogo, os produtores do show de TV levaram deliberadamente, ou inadvertidamente, - essa representação equivocada um degrau além. Ao fazerem isso, demonstraram desrespeito pela natureza do trabalho de Drexler, por sua voz e o que ela representa.

'Diários de Motocicleta' é sobre aquilo que nos distingue, e não sobre aquilo que nos trivializa. É irônico que um dos aspectos artísticos do filme esteja sendo desrespeitado no mesmo momento em que estaria sendo supostamente honrado. Nós que estivemos e estamos, direta ou indiretamente, envolvidos com este filme refutamos essa decisão.

Gael Garcia Bernal, que havia sido convidado para apresentar Jorge Drexler durante a cerimônia do Oscar, recusou-se a fazê-lo para qualquer artista que não fosse o autor original da canção que está no filme. É um ato de rara coerência, que nós gostaríamos de ressaltar aqui.

Finalmente, gostaríamos de dizer que Antonio Banderas, a quem caberá finalmente interpretar a canção, sempre se portou de forma extremamente ética conosco, e mais especificamente com Jorge Drexler."

Leia mais
  • Críticos britânicos acham que "O Aviador" leva Oscar
  • Martin Scorsese espera por Oscar 2005 após cinco indicações
  • Conheça a história do Oscar

    Especial
  • Leia mais no especial do Oscar 2005
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página