Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
03/05/2005 - 09h48

Novela "Esmeralda" surpreende ao crescer um ponto por mês no ibope

Publicidade

CIRO BONILHA
do Agora

Engana-se quem pensa que novela mexicana não pode surpreender o telespectador. O desempenho da versão nacional de "Esmeralda" no ibope impressionou até a direção do SBT. A novela vem obtendo bons resultados desde a sua estréia, em dezembro do ano passado. "Muita gente já conhece a trama e sabe que o casal principal fica junto no final. Mas todos querem saber como é que eles vão chegar lá", diz Jacques Lagôa, um dos diretores da novela.

Para ele, o mérito maior é tanto da cubana Délia Fiallo, autora da história original que já rendeu pelo menos duas versões para a TV (uma delas exibida pelo SBT em 2000), quanto de Thereza Di Giácomo, responsável pela adaptação. O fato é que "Esmeralda" marcou 9 pontos em seu primeiro mês e, nos seguintes, obteve médias de 10, 11 e 12 pontos. Em abril, até quinta passada, "Esmeralda" tinha média de 13 pontos (cada ponto equivale a 49,5 mil domicílios na Grande São Paulo).

Lagôa lembra que, vencido o problema inicial da protagonista --vivida por Bianca Castanho--, que era cega e operou os olhos, agora ela tem de ver o seu amado, José Armando (Cláudio Lins), nos braços de uma rival: Patrícia (Fabiana Alvarez). "Ela também está namorando outro. Os dois se amam, mas nenhum deles quer ceder", diz o diretor.

Bianca conta que a personagem mudou muito. "Esmeralda cresceu, e foi maravilhoso mostrar isso." Ela credita o sucesso à união do elenco, ao bom trabalho dos diretores e também à história. "Tem uma ingenuidade difícil de encontrar hoje em dia." As gravações vão até o meio de maio, mas a novela só deve ser substituída por "Os Ricos também Choram" em julho.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre a novela "Esmeralda"
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página