Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
14/08/2005 - 11h50

Corpo do ator Francisco Milani é cremado no Rio de Janeiro

Publicidade

da Folha Online

O corpo do ator e humorista Francisco Milani, que morreu ontem aos 68 anos, foi cremado no final desta manhã no Cemitério do Caju, Rio de Janeiro. O velório foi curto --começou às 8h e terminou às 11h, quando começou o processo crematório. Segundo familiares de Milani, ele mesmo havia pedido "algo rápido e sem tristeza".

Divulgação
Milani, o Saraiva do "Zorra Total", morreu aos 68 anos
Milani, o Saraiva do "Zorra Total", morreu aos 68 anos
Milani morreu na madrugada de sábado no hospital Barra D'or. Internado desde a noite do dia 3 de agosto, ele sofria de câncer no reto há cinco anos. Segundo boletim médico divulgado pelo hospital, Milani morreu devido a um edema agudo pulmonar e insuficiência renal aguda, conseqüências de um "câncer no reto metastático" (os focos da doença já haviam se disseminado para outros órgãos).

De acordo com informações do Cemitério do Caju, o velório ocorreu no espaço onde fica a sala de cremação --o caixão esteve coberto com a bandeira do Corinthians. Como o local não comporta muita gente, populares e fãs do ator não tiveram acesso ao corpo.

Passaram por lá familiares e companheiros de trabalho da Rede Globo. Entre eles o apresentador Léo Batista, o ator Milton Gonçalves e as atrizes Regina Maria Dourado, a dona Graça da novela "América", Stella Freitas e Joana Fomm (ex-mulher de Milani).

Carreira

Nascido em São Paulo no dia 19 de novembro de 1936, Milani participou de inúmeras novelas, entre elas "Selva de Pedra" (1972), "Elas por Elas" (1982), "Barriga de Aluguel" (1990) e "Vamp" (1991). Em 1978, ele fez na Tupi "Roda de Fogo", mesmo nome de outra novela da Globo em 1986.

Ainda na TV, era o chefe bravo na série "Armação Ilimitada" (1985). Como diretor, comandou o "Viva o Gordo", de Jô Soares, e outros programas humorísticos de Chico Anysio.

Divulgação
O humorista como Tio Juvenal, em "A Grande Familia"
O humorista como Tio Juvenal, em "A Grande Familia"
No cinema, Milani participou do clássico "Terra em Transe" (1967) e, mais recentemente, do infantil "Eliana em Os Segredos dos Golfinhos". Como narrador, trabalhava para o "Fantástico" e, entre 1994 e 1997, foi locutor do programa "Casseta & Planeta, Urgente!". Na área de dublagem, emprestou sua voz ao protagonista do seriado "Magnum" (Tom Selleck), entre outros.

Entre seus últimos trabalhos estão o personagem "Saraiva", dono do bordão "tolerância zero", no programa humorístico da Globo "Zorra Total", e o rabugento tio Juvenal, em "A Grande Família". Antes disso, viveu também Pedro Pedreira, na "Escolinha do Professor Raimundo".

Interessado pela política, Milani chegou a ser eleito vereador no Rio de Janeiro pelo PCB (Partido Comunista Brasileiro). Em 2000, ele foi vice da candidata Benedita da Silva (PT) nas eleições municipais do Rio de Janeiro --o vencedor foi Cesar Maia (PTB).

Pai de três filhos, o ator foi casado por duas vezes, uma delas com a atriz Joana Fomm.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o ator Francisco Milani
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página