Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
11/10/2005 - 14h13

Brasil volta a fabricar Playmobil no embalo de "Bang Bang"

Publicidade

JULIANA CARPANEZ
da Folha Online

"Bang Bang" reforçou a nostalgia dos anos 80. A abertura da novela das sete mostra bonecos animados que lembram o clássico alemão Playmobil. Com o sucesso do brinquedo, uma empresa catarinense informa que vai produzir os bonecos no ano que vem. Eles andavam sumidos das prateleiras brasileiras desde o fim dos anos 90, quando a Estrela suspendeu a produção.

Divulgação
Bang Bang deve impulsionar vendas da linha velho oeste
Bang Bang deve impulsionar vendas da linha velho oeste
Há só dois meses, a empresa catarinense Calesita passou a importar os bonecos da Argentina e ficou responsável pela distribuição no mercado nacional. Sites que operam no Brasil nunca deixaram de oferecer versões novas e usadas do boneco e seus acessórios. Uma unidade chega a custar mais de R$ 25.

Divulgação
Trol e Estrela fizeram bonecos da Geobra Brandstätter
Trol e Estrela fizeram bonecos da Geobra Brandstätter
"A novela é um gancho excepcional para o produto voltar com tudo. Até aumentamos as encomendas da linha do velho oeste [tema de Bang Bang], que deve ser muito procurada", afirma José Airton Maiolino, gerente nacional de vendas da Calesita, que fica na cidade de Pomerode (SC).

Segundo Maiolino, a alemã Geobra Brandstätter, detentora da marca Playmobil, é bastante rígida com os padrões de qualidade. "O Playmobil produzido em outros países não pode ser diferente do original. É como a Coca-Cola", compara o executivo.

Divulgação
Em 2004, o Playmobil comemorou 30 anos e 1,8 bilhão de unidades vendidas
Em 2004, o Playmobil comemorou 30 anos e 1,8 bilhão de unidades vendidas
No início do próximo ano, a companhia deixará de ser apenas distribuidora dos bonecos e seus acessórios para produzi-los no Brasil --como já fizeram em décadas passadas a Trol, que teve falência decretada em 1993, e a Estrela.
Divulgação
Bonecos vendidos no Brasil vêm da Argentina
Bonecos vendidos no Brasil vêm da Argentina


"Temos toda a infra-estrutura para a fabricação; dependemos apenas dos moldes que serão enviados da Alemanha", continua.

Vendas

Divulgação
Há diversas linhas temáticas, como a dos vikings e velho oeste
Há diversas linhas temáticas, como a dos vikings e velho oeste
A empresa brasileira, que também tem sua própria linha de produtos, não especifica os números envolvidos nas negociações com a Geobra Brandstätter ou o faturamento previsto para os próximos meses.

Divulgação
O brinquedo é interativo e, por isso, mexe com a imaginação
O brinquedo é interativo e, por isso, mexe com a imaginação
Ela só estima que os bonecos devem responder por um terço do faturamento da Calesita no período do Dia das Crianças e do Natal. Para 2006, quando a produção será feita no Brasil, essa fatia deve subir para 50%.

Em apenas dois meses, a empresa já sentiu o peso da marca --passou a oferecer produtos para diversas redes varejistas com as quais ainda não negociava. A loja de brinquedos Ri Happy, que oferece os bonecos a partir de R$ 11, está na lista dos novos parceiros.

"As vendas serão altas. Faltava no mercado um brinquedo interativo como este, que mexe com a imaginação e a fantasia das crianças", diz Maiolino.

A assessoria da Globo nega que o Playmobil tenha sido a inspiração dos seus artistas para a abertura de "Bang Bang". Para o uso comercial da imagem do Playmobil, a lei obriga o pagamento de royalties à alemã Geobra Brandstätter, dona da marca. O site oficial mostra onde o boneco é produzido.

Leia mais
  • Boneco para compositores mirins reproduz som de toca-MP3
  • Dia das Crianças deve movimentar R$ 100 milhões na internet
  • Procon vistoria lojas por Dia das Crianças e encontra irregularidades

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Playmobil
  • Leia o que já foi publicado sobre a Estrela
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página