Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
02/12/2005 - 18h44

Jovens terroristas viram série nos EUA

Publicidade

da Ansa, Washington

O seriado "Sleeper Cell", protagonizado por um grupo de adolescentes californianos convertidos ao extremismo islâmico e membros ativos da Jihad (guerra santa), estréia domingo na televisão norte-americana.

De acordo com seus produtores, a idéia é mostrar ao público o perigo do terrorismo incorporado à sociedade, tratando de não descrevê-lo como algo estranho aos Estados Unidos ou como um produto de importação encarnado por personagens simbólicos, como os responsáveis pelos ataques do 11 de setembro de 2001.

No seriado, os personagens que matam em nome de Alá são: um estudante de Berkeley, um ex-skinhead francês que estuda na Califórnia, um muçulmano bósnio, um jovem saudita e um adolescente negro. Trata-se de um quinteto que leva uma vida normal comum a jovens californianos, que passa o dia em locais como pistas de boliche, lanchonetes e parques.

Porém, esses jovens começam a sair de carro pela cidade, realizam longas inspeções no aeroporto internacional de Los Angeles, no campus da UCLA (Universidad da Califórnia) e até em instalação nuclear. Um deles, Darwin Al Sayeed, interpretado por Michael Ealyu, é, na realidade, um agente duplo.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre terrorismo nos EUA
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


    Voltar ao topo da página