Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/06/2006 - 13h06

Homenagem a Bussunda bate recorde de audiência do "Casseta"

Publicidade

da Folha Online

A edição especial do "Casseta & Planeta Urgente!" (Globo), exibida na noite desta terça-feira (20), bateu o recorde de audiência do programa. A atração fez homenagem ao humorista Cláudio Besserman Vianna, o Bussunda, que morreu no último sábado, na Alemanha.

A média dos "cassetas" no Ibope, que costumava ficar em 40 pontos, atingiu 48 no especial de ontem. De todos televisores ligados na Grande São Paulo, 67% assistiam aos diversos personagens que popularizaram o humorista. A "Diarista", no ar na seqüência, também registrou sua maior média, com 34 pontos.

A edição especial do "Casseta & Planeta Urgente!" evitou discursos de homenagem a Bussunda. Nos três blocos, o programa repetiu o personagem do seringueiro da Amazônia, interpretado por Bussunda, que se revoltava, em diferentes situações, contra uma piada infame ("o seringueiro vive no mato tirando leite do pau").

Soninha Francine
Bussunda em foto da blogueira Soninha Francine na última quinta; grupo viajava para Berlim
Bussunda em foto da blogueira Soninha na última quinta; grupo viajava para Berlim
O primeiro bloco foi maior, durando cerca de dez minutos. Bussunda aparecia fazendo brincadeiras com o craque Ronaldo, parodiando uma personagem vivida pela atriz Vera Fischer na novela "Laços de Família", a que o "Casseta & Planeta" se referia como "Esculachos de Família".

Também foram exibidos, no primeiro bloco, quadros com Bussunda satirizando o presidente Lula, um policial que prendia Pelé, um gaúcho gay de Pelotas (RS), o cigano Igor (papel de Ricardo Macchi em "Explode Coração") vivendo um dia de apresentador Cid Moreira, além dos personagens Marrentinho Carioca e Montanha.

No segundo bloco, o humorista tentava controlar uma rebelião fictícia em uma cadeia, conversava com Ayrton Senna, tricampeão da F-1 que morreu em 1994, além de viver um índio da Amazônia. Caracterizado como Lula, Bussunda ironizava uma declaração do presidente, que disse que o brasileiro não "levanta o traseiro do banco" para buscar dinheiro mais barato.

No terceiro bloco, Bussunda imitava Maradona, brincando com uma campanha publicitária de uma marca de refrigerante estrelada pelo ex-craque argentino. Também voltou como Marrentinho Carioca em um debate político. O programa terminou mostrando a turma do "Casseta" e Bussunda jogando uma partida de futebol, ao grito de "uh, tererê", comum entre torcidas de futebol.

A escolha da cena de Bussunda jogando bola em um estádio não foi por acaso. Na sexta-feira passada, o humorista começou a passar mal após uma partida de futebol com companheiros da equipe e hóspedes do hotel Erb Best Western, na cidade de Parsdorf (16 km de Munique). Na manhã seguinte, chegou a ser socorrido por paramédicos, mas sofreu um ataque cardíaco às 8h30 (hora da Alemanha e 3h30 da madrugada em Brasília).

Leia mais
  • "Casseta" volta ao trabalho e exibe programa na próxima terça
  • Sem "Casseta", turma do Pânico vai reinar na Alemanha
  • Site exibe vídeo de piada do "Casseta" sobre morte de Bussunda
  • Para internautas, Seu Creysson é a salvação do "Casseta"

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Bussunda
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página