Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/06/2006 - 14h41

Sérgio Malheiros será garoto Léo em "Bicho do Mato", da Record

Publicidade

JULIANA ALENCAR
do Agora

Dois anos após estrear na TV como o doce Raí de "Da Cor do Pecado" (2004), Sérgio Malheiros volta às novelas com a obrigação de se livrar da fama de garoto-prodígio, conquistada com o sucesso de seu personagem na trama global.

"Já tenho 13 anos, não tem mais nada a ver", justifica, sem fazer questão de esconder que nem ele agüenta mais a tal alcunha.

"É até importante para um ator rever seus trabalhos, mas eu era uma criança. Não posso me espelhar no meu trabalho na novela do João Emanuel [Carneiro, autor de 'Da Cor']. Preciso estudar para me tornar um grande ator. Quero fazer coisas diferentes", diz, convicto.

Divulgação
Em "Bicho do Mato", Sérgio Malheiros quer se livrar da fama de garoto-prodígio
Em "Bicho do Mato", Sérgio Malheiros quer se livrar da fama de garoto-prodígio
Seu novo personagem, ao que parece, o ajudará a abandonar a imagem de menininho boa-praça. Em "Bicho do Mato", próxima novela das sete da Record, Serginho viverá Léo, um adolescente muito agitado, que faz tudo para chamar a atenção da família. Filho de Alzira (Denise Del Vecchio) e Alfredo (Paulo Gorgulho), ele sofre por achar que sua mãe gosta mais do irmão, o vilão Emílio (Marcos Mion). A desconfiança vai virar uma certeza quando Léo descobrir que, na verdade, é filho adotivo do casal.

"Ele é meio mimado", admite, "mas não é do mal. Ele faz arte porque é inseguro, quer marcar seu lugar na família", teoriza. Em um desses acessos, o garoto instalará um sistema elétrico no corrimão de sua casa, "para dar choque".

O adolescente só começará a dar trégua nas estripulias quando reencontrar o primo, Juba (André Bankoff), no Pantanal. "O Juba será o ídolo e um dos melhores amigos do Léo. Ele vai se esforçar para ser bacana e valente como o primo".

Mudança

Sérgio Malheiros se diz muito empolgado com o novo papel na TV, ao qual se refere como "o mais complexo da carreira". "O Léo é diferente de tudo o que eu fiz. E foi muito legal conhecer o Pantanal", fala, animado.

O convite para fazer o personagem na trama de Cristianne Fridmann e Bosco Brasil surgiu depois que filmou "O Maior Amor do Mundo", longa-metragem de Cacá Diegues, em 2005, que chegará aos cinemas no segundo semestre deste ano. "O Edson [Spinello, diretor-geral da trama] me conhecia da época da Globo", conta. Apesar da mudança de emissora, o ator mirim também diz se sentir em casa. "É como se eu ainda estivesse na mesma emissora. O Spinello trabalhou comigo, a Denise era mãe da minha melhor amiga em 'Como Uma Onda' (2004) e até um monte de câmeras eu já conhecia de lá."

RAIO-X

"Da Cor do Pecado" (2004)
Na trama de João Emanuel Carneiro, o estreante Sérgio foi o pequeno Raí, filho dos protagonistas Preta (Taís Araújo) e Paco (Reynaldo Gianecchini)

"Como Uma Onda" (2004)
Sucesso no horário das sete, o ator-mirim emendou "Da Cor do Pecado" com a trama de Walter Negrão. Ele viveu o peralta Franklin

"Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida"
No longa-metragem de Xuxa Meneghel, o garoto foi o aventureiro Thor

"O Maior Amor do Mundo" (2006)
No filme que será lançado depois da Copa, Sérgio contracena pela segunda vez com Taís Araújo

Especial
  • Leia cobertura completa das novelas
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página