Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/11/2006 - 11h05

Curta "Manual para Atropelar Cachorro" leva 4 prêmios em Vitória

Publicidade

da Folha Online

O curta paulista "Manual para Atropelar Cachorro", de Rafael Primo, foi aclamado o grande vencedor da Mostra Competitiva de Curtas e Médias da 13ª edição do Vitória Cine Vídeo.

A produção levou quatro prêmios: melhor direção, melhor atriz (Bárbara Paz), melhor ator (Rafael Primo) e melhor montagem (Helena Maura). O resultado saiu na noite de sábado (18), no teatro Glória, em Vitória.

"Yansan", de Carlos Eduardo Nogueira, venceu nas categorias melhor filme e melhor trilha sonora. O prêmio de melhor animação foi para "Santa de Casa", do gaúcho Allan Sieber.

Já "Dos Restos e das Solidões", de Petrus Cariry, foi eleito pelo júri o melhor documentário. O curta capixaba "A Passageira", de Glecy Coutinho e Margarete Taquetti, ganhou o prêmio de melhor filme do júri popular. Na mostra de vídeos, "Grinalda", de Erly Vieira Junior (ES), também levou o mesmo prêmio.

"O Amor do Palhaço", de Armando Praça (CE), levou dois prêmios: melhor roteiro e melhor fotografia. A menção especial do júri foi para "O Evangelho Segundo Seu João", de Eduardo Souza Lima e João Moraes (ES/RJ).

Já a menção honrosa foi para "Baletéia e a Boneca Misteriosa", dos alunos do Núcleo de Artes Alencastro Guimarães (RJ). O curta carioca "Balada das 2 Mocinhas de Botafogo", de João Caetano Feyer e Fernando Valle, levou o prêmio da crítica e dividiu o prêmio Porta Curtas com "Aquele Cara", de Rafael Coutinho (SP).

A melhor direção de arte foi de Adriana Faria, por "O Caderno Rosa de Lori Lamby" (SP), e o prêmio de pesquisa de linguagem foi para Érika Valle, por "Primeiro movimento" (SP).

O Vitória Cine Vídeo chegou ao fim com o lançamento do longa "O Céu de Suely", de Karim Aïnouz, e do curta "Albertinho", feito pelos alunos do Projeto Animação, com trilha sonora ao vivo. Após a sessão, os atores Dira Paes e Humberto Martins anunciaram os vencedores.

Na noite de sexta-feira (17), o ator e agora diretor Selton Mello homenageou Jorge Loredo, protagonista de seu curta "Quando o Tempo Cair", exibido em sessão especial na mesma noite. Conhecido do público por seu personagem Zé Bonitinho, Loredo foi aplaudido de pé pelo platéia que lotou o teatro Glória.

"Se no Brasil existisse esse papo de 'sir', ele seria Sir Jorge Loredo", disse Selton. Paulo César Peréio, apresentador da noite, também reverenciou o ator. "Loredo é generoso e sempre foi parceiro da causa teatral", completou.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o Vitória Cine Vídeo
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página