Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
03/10/2003 - 16h01

Hackers redescobrem ataques via conexão discada à internet

Publicidade

da Folha Online

Os hackers voltaram a usar a antiga técnica de invasão a redes corporativas por meio de modems inseguros.

De acordo com especialistas em segurança, que chamam a atividade de "war dialing" (algo como guerra de discagem), as companhias não estão tomando as devidas precauções para se proteger desses ataques.

A guerra consiste no rastreamento de linhas telefônicas em busca de modems desprotegidos. Uma vez detectada a falta de segurança desses equipamentos, os piratas criam meios para invadir as redes corporativas.

A prática surgiu --e causou estragos-- no início da década de 80. Mas, como a maioria das companhias deixou a questão cair no esquecimento, os hackers agora voltaram a recorrer a esse meio de invasão. Pode ser uma reação à crescente segurança das redes corporativas, segundo a empresa de segurança NTA Monitor.

A companhia realizou uma pesquisa entre os meses de agosto e setembro, e revelou que a proteção aos modems foi muito subestimada --22% dos entrevistados sequer conhecia o método de invasão.

Cerca de 25% dos entrevistados admitiram que existem modems conectados a suas redes sem autorização, e quase 20 modems de qualidade ruim em uma mesma rede.

Aproximadamente 35% das organizações detectaram modems "clandestinos" no passado, mas 68% disseram não ter controle para detectar tentativas de rastreamento de modems em seus sistemas.

Isso significa que essas companhias não têm nenhum meio para saber se foram atacadas ou mesmo se possuem modems inseguros conectados a suas redes.

Quatro em cada cinco empresas --80% delas-- nunca fizeram um teste simulando o rastreamento em seus sistemas.

"Isso deveria preocupar os responsáveis pelas redes, uma vez que basta um modem inseguro para que um hacker ganhe acesso aos sistemas das organizações", alertou o diretor de tecnologia da NTA Monitor, Roy Hills. "Como as empresas podem saber que estão seguras se nunca testaram os modems?", questiona.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página