Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/01/2007 - 12h49

Confira os principais métodos de identificação e a "biometria do futuro"

Publicidade

DIÓGENES MUNIZ
da Folha Online

Veja alguns métodos de identificação biométrica e as novas tecnologias em estudo:

Impressão digital:A identificação por impressão digital é a mais popular tecnologia biométrica em uso. Há instrumentos tanto para comodidade (leitores para PCs, que abrem páginas ou pulam logins ao toque do dedo) quanto para a segurança (cofres e portas com fechaduras biométricas).

Seu destaque é a versatilidade. Possui preços flexíveis, dependendo da necessidade de quem compra. Em alguns aparelhos, porém, cortes ou sujeira no dedo podem inviabilizar o processo.
Divulgação
Sistema biométrico para controle de acesso lê digital em fechadura
Sistema biométrico para controle de acesso lê digital em fechadura



Veias da palma da mão
O dispositivo de leitura das veias da mão é considerado o instrumento com maior grau de segurança e reconhecimento. A probabilidade de falso reconhecimento é de 0,00008%. No Brasil, o banco Bradesco já instalou o "PalmSecure", da empresa japonesa Fujitsu, em seus caixas eletrônicos.

A tecnologia é considerada não-invasiva (não é necessário toque ou luzes nos olhos) e rápida. Segundo o fabricante, em caso de decepamento do membro, o sistema não identificará as veias, já que é necessário sangue circulando. Custa cerca de R$ 2200.

Íris
É utilizada para controle de fronteira na Arábia Saudita, devido ao grande volume de peregrinos que entram em Meca. Nos EUA, usa-se também no processo de aceleração da revista de passageiros. Em São Paulo, clínicas e academias já implantaram.
Divulgação
Leitor de íris instalado em clínica de São Paulo registra clientes
Leitor de íris instalado em clínica de São Paulo registra clientes


Baseada nos anéis coloridos do tecido que circunda a pupila, é diferente da leitura de retina, que se baseia na análise de vasos sanguíneos no fundo dos olhos. Alguns leitores de íris lançam luzes, o que os torna "invasivos". A possibilidade de existirem duas íris idênticas é quase tão remota como no caso das veias da mão. O custo ainda é alto --cerca de R$ 3000.

Formato da Face
A imagem é captada por meio de scanner, que traduz em códigos imagens em duas dimensões. O sistema pode ser incômodo ao usuário, já que óculos e adereços não raro atrapalham no processo de captura. O tempo levado para a leitura facial também é mais alto do que os demais sistemas. A autenticação é realizada por meio de uma câmera digital e um software especializado.

Voz
O sistema de reconhecimento de voz já está em celulares e atendimento de bancos por telefone. Trata-se de biometria comportamental, mas possui baixa precisão. Rouquidão e vozes parecidas podem confundir o sistema. Custa cerca de R$ 2000.

Futuras tecnologias:
Sensor de odores, arquitetura da orelha, análise instantânea de DNA, mapa termal da face, ondas cerebrais e íris a distância são algumas das tecnologias em desenvolvimento ou testes.

Leia mais
  • Entenda o que é e como funciona a biometria
  • Sensor de odores e arquitetura da orelha são próximos passos da biometria
  • Biometria deve movimentar US$ 3 bilhões em 2007
  • Universidade mineira usa biometria para monitorar freqüência de alunos
  • Confira 50 filmes que usaram cenas com biometria

    Especial
  • Leia mais no especial "Seu Corpo, Sua Senha"
  • Enquete: Dá para confiar na biometria?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página